Número total de visualizações de página

sábado, 29 de março de 2014

A FÉ EM DEUS


http://deixadeusentrar.blogspot.com


NOSSA SOCIEDADE VIVE COMO SE DEUS NÃO EXISTISSE

Hoje vive-se numa sociedade incrédula, sem fé, que vive como se Deus não existisse.
Ou melhor, vive-se numa sociedade, que esqueceu o Verdadeiro Deus e adora pequenos deuses, adora os ídolos.

Toda a gente adora um Deus. Ou adora o verdadeiro Deus ou adora ídolos. Às vezes, cada um é o próprio o deus de si mesmo.

Ou se adora o Deus que salva, que liberta, que dignifica, ou se adora um deus que oprime, escraviza, deprime, rebaixa, desqualifica…

TV, jornais, a vida, os filmes, costumes, tudo vai criando um ambiente onde se prescinde da fé em Deus. Deus não faz falta. Pelo contrário, ainda se fazem coisas contra a fé: divórcio, aborto, vida sexual desenfreada, sem regras, sem moral; violência, roubos, assaltos, injustiças, fraudes, mentiras, traições, infidelidades.

Vivemos cada vez mais num ambiente contrário à fé cristã.

Uns negam Deus (ateísmo teórico); outros negam a sua influência na vida concreta: a religião manda fazer o bem, mas, tantas vezes, é o mal que se faz.

Trata-se de um ateísmo prático.

As igrejas e catedrais servem para se visitar como museus frios e mortos, mas onde não se reza, nem se fala com Deus.

Vive-se num ateísmo moral: cada um é que diz o que está bem ou está mal para si (conforme lhe agrada, lhe convém), conforme os seus caprichos e vaidades.

sábado, 15 de março de 2014

QUARESMA- TEMPO DE AMAR

http://deixadeusentrar.blogspot.com


    QUARESMA TEMPO DE RENOVAÇÃO INTERIOR
     E DE TRANSFIGURAÇÃO


O mundo hoje vai mal, porque se ama mal. Ama-se o mal, o egoísmo, os interesses pessoais; ama-se muito os bens materiais, o dinheiro, o poder, a vaidade.

   As crianças e os jovens estão a ser educados de forma egoísta: só receber e nada dar, nada fazer pelos outros.    
  Alguns nem sequer ajudam os pais em casa (culpa dos pais não chamam os filhos para ajudarem).

Quanto bem fariam os cristãos ao mundo se amassem de verdade. Se colocassem os interesses dos outros em primeiro lugar.

Como o mundo seria diferente, se nós, cristãos católicos fossemos amigos uns dos outros, amigos de Deus, amigos de nós mesmos...

Custa muito amar bem e a todos.

Porque é que há tantos divórcios? Porque se ama mal...
Porque é que há tantos conflitos, tantas guerras, tanta violência, tanta morte, tanta infelicidade na vida das pessoas?
PORQUE SE AMA MAL. Ama-se o mal, em vez de se amar o bem.
Esquecendo Deus e Jesus Cristo, a pessoa torna-se a medida de todas as coisas e então o que conta são os interesses pessoais egoístas, as suas conveniências, os seus caprichos.
O Deus cristão, revelado por Jesus Cristo nos Evangelhos e no Novo Testamento, deve ser o alicerce escondido na nossa vida.
A base segura e sólida de todos os valores como é o altruísmo, a solidariedade.
 

Temos de olhar para Jesus e amar segundo o Seu coração.

O que importa é o amor.

Mas não devemos amar só quem nos ama, quem nos é simpático. Se só amamos quem nos ama, em que é que somos diferentes dos pagãos? Que recompensa merecemos? Temos de amar os antipáticos, os que não gostam de nós, os que dizem mal e nos prejudicam.

Só assim, é que somos parecidos com Jesus Cristo e temos mais mérito diante de Deus.

Só seremos luz do mundo e sal da terra se formos realmente diferentes dos que não têm fé. Isso exige uma grande conversão, exige morrer a nós mesmos, renunciar a nós mesmos. Só assim teremos a verdadeira paz, verdadeira alegria e seremos felizes se amarmos a todos. Jesus vai até ao amor aos inimigos e pede que façamos o mesmo.

É um amor sem contabilidade; um amor numa só direção: dar, mesmo sem receber. Amar mesmo a quem não mereça.

Amar a fundo perdido. Amar é um caminho numa só direção, num só sentido: de nós para os outros.

O dinheiro não compra o amor. O amor cristão (caridade) é gratuito.

A nossa missão é transmitir aos outros o amor de Deus: não um Deus morto, um Deus museu, mas um Deus vivo.

Amar não é pecado. Pecado é amar mal e amar o mal.

sexta-feira, 7 de março de 2014

AJUDA PSICOLÓGICA- CAUSAS DA DOENÇA


 
Não basta atacar os efeitos de uma doença psicológica. É preciso procurar as causas desse mal-estar, tipo depressão que tanto afeta as pessoas de hoje...
  Muitas vezes, os médicos limitam-se a dar remédios aos doentes deprimidos e ansiosos. Isso ajuda, mas, nem sempre basta. Muitas vezes, é pouco.
 
Os remédios só atacam os efeitos, mas falta ir ao mais profundo da questão atacar as causas.

Um adulto doente psicologicamente revela, quase sempre, uma criança mal-amada, indesejada, ofendida, abandonada, humilhada, quem sabe até, abusada.

É muito importante o autoconhecimento que a pessoa tem da sua vida, o carinho, a compreensão, a amizade, o apoio psicológico. Nada de críticas, de ataques, de ofensas, nada de acusações.

Pelo contrário a essa pessoa devemos escutar, apoiar e dizer: “podes contar comigo”.

Dizer a essa pessoa que gostamos dela, que ela tem valor, que tem qualidades e que Deus Pai a ama muito.
Que deve confiar e acreditar em si mesma.