Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de maio de 2012

62. PORQUE HÁ O INFERNO, SE JESUS PERDOA SEMPRE?

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com


    É verdade: Jesus perdoa sempre. Mas isso não basta.
    Não basta Deus perdoar, é preciso que a pessoa se arrependa e queira receber o perdão de Deus, pedindo-o.
    Também é preciso acolhermos o seu perdão.
No Evangelho de São Lucas, há três parábolas muito bonitas sobre o perdão que sem dúvida conheces: a da  ovelha perdida, a da dracma perdida e a do filho perdido (Lucas, 15).
Todas elas nos dizem que Deus está sempre disposto a perdoar. Mas imagina que a ovelha perdida se escondia e que, ao ver aproximar-se o pastor, cada vez fugia mais.
Ou que a moeda rolava para um lugar onde a mulher não conseguisse apanhá-la.
E se o filho pródigo tivesse ficado a guardar os porcos, contentando-se com a comida deles, em vez de voltar para junto do pai e lhe dizer: «Pequei contra o Céu e contra ti»?
Estás a perceber? Deus está disposto a perdoar, mas se tu não voltas para Ele e não queres o seu perdão, que mais pode Ele fazer?
Espero, contudo, que a ovelha, ao ver o seu pastor, se sinta tocada e regresse.
Que não haja nenhum lugar no Mundo onde possamos ficar inacessíveis.
E que o coração do homem nunca esqueça completamente o Pai que o espera no fim do caminho…

sexta-feira, 25 de maio de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS


61. O paraíso e o inferno existem mesmo?
    Para o crente, a existência de um paraíso é uma coisa certa.    
    São Paulo diz claramente que se só depositarmos a nossa esperança em Cristo nesta vida, seremos muito infelizes (1 Coríntios 15, 19).
    A vida não acaba com a morte – continua em Deus.
    É isso o paraíso, a que também chamamos Céu ou Reino de Deus.
    Jesus ressuscitou para que nós pudéssemos entrar nesse paraíso. Se acreditarmos n’Ele, conheceremos com Ele a alegria da vida eterna.
    Na verdade, Deus criou-nos para a felicidade e Jesus começou o seu primeiro sermão dizendo precisamente: «Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados» (Mateus 5, 3-4).
E o inferno? Ninguém é obrigado a aceitar o convite de Deus.
  Querer ficar junto d’Ele é escolher desde logo o amor, porque Deus é amor.
Se não quiseres amar, Deus não te obrigará a amar.
O inferno começa precisamente quando te recusas a amar.
Não se trata de um castigo, mas sim de uma consequência da tua opção.
Não se pode obrigar ninguém a ser feliz.
Haverá alguém no paraíso? «Vi uma grande multidão que ninguém , podia contar», respondeu São João no último livro da Bíblia (Apocalipse 7, 9).
Quanto ao inferno, não sei.
Ao ladrão que foi crucificado com Ele, Jesus disse: «Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso» (Lucas 23, 43).
Por isso, espero que não haja ninguém no inferno!
Mas isso é um mistério que só Deus conhece.
 Quem fizer o bem aos outros não se deve preocupar com o inferno...


terça-feira, 22 de maio de 2012

O PLANO DE DEUS

 albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

     O plano de Deus
  A nossa vida situa-se entre o passado e o futuro.
  Não basta o momento presente.
  Sem memória (passado) a pessoa não teria identidade.
   Sem projeto de futuro, faltar-lhe-ia a dinâmica, o que significaria a morte. Só Deus é eterno.
     Deus é Aquele que É, não foi, nem será.
    Simplesmente É e É para sempre...
    Deus, criou o universo em movimento, realidade em andamento e em fase de aperfeiçoamento.
     Cada pessoa deve fazer a sua vida, ser autor da sua vida.   
      Escreve a tua vida com cores bonitas, verdadeiras e boas.
    Deus criou o mundo com um objetivo bem preciso que se vai realizando ao longo dos tempos.
    É o plano de Deus. É a história da Salvação
   Deus está na origem (passado) e no destino (futuro) do universo.
    Deus age através das ações humanas.
    Deus acompanha no presente a história da humanidade.
    Deus gosta do que se faz através de nós.
    Deus ama a criação. Criar é amar.
    A criação divina é obra da Sua sabedoria.
    O Deus em quem acredito é o Deus Criador: fez aparecer todas as coisas.
    Louvado sejas, Meu Senhor e Meu Deus. Criaste todas as coisas.
    És um Deus de Vida de Amor, Criador.
    A mim me criaste por meio de meus pais.
    Obrigado, Senhor meu Deus, Criador do Céu e da Terra.

sábado, 19 de maio de 2012

FAZ A NOTÍCIA DA TUA PRÓPRIA MORTE


GANHA CORAGEM E FAZ A NOTÍCIA DA TUA PRÓPRIA MORTE

Pega num papel e numa esferográfica e escreve para um jornal a notícia da tua própria morte…
Que dirias de ti mesmo?
Tu que te conheces bem a ti mesmo (os outros só te conhecem uma parte... Pois há coisas que só tu conheces...)...
Dirias bem ou mal de ti mesmo?
Imagina que vais morrer daqui a alguns anos…
   Imagina que alguém vai falar de ti…
   Que é que gostarias que dissessem de ti?
Certamente a verdade.
    E como será essa verdade?
Que é que vão dizer de ti os outros?
    Vão dizer bem ou mal?
Vão elogiar a tua pessoa, ou vão dizer mal de ti?
    Irão dizer que fazes muita falta ou irão dizer que já podias ter morrido há muito que nenhuma falta fazias?
    Para que serve isto? Podes perguntar…
     A resposta é simples.
Para te conheceres melhor a ti mesmo...
Para pensares na tua vida presente e ver o rumo que ela a levar... Para poderes corrigir o que está mal...
Para que um dia digam bem de ti, deves merecê-lo e deves fazer por isso ao longo de toda a vida.
    É que se tu escrevesses a notícia da tua própria morte agora, podias ter muito ou pouco de bem que dizer de ti…

Podias ter algumas coisas interessantes a dizer, mas podias ver muitas coisas negativas que terias de dizer de ti mesmo(a) …
    E verias qual o valor da tua vida…
   E perguntavas a ti mesmo(a):
Afinal que é que eu ando a fazer aqui na terra?
Para que serve a minha vida?
Que valor tem a minha vida?
Que sentido tem a minha vida…

Podias, a partir desta notícia, mudar de rumo, mudar de direção e dar um sentido novo à tua vida mais centrada em Deus e nos outros e teres uma vida menos centrada em ti…
    Portanto se pensares na notícia da tua morte, podes começar a mudar a partir de hoje: ser útil aos outros; ser amável, educado, simpático, generoso, bondoso, ser uma pessoa de fé que ama e louva a Deus; ser alguém que frequenta a Igreja e colabora nas diversas tarefas que te são pedidas.
Quando morreres todos dirão bem de ti...
Serás feliz nesta vida e ainda mais feliz quando morreres.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

TER VIDA COM SINAL MAIS…

O sinal mais na matemática significa somar, acrescentar.
Ora a pessoa humana precisa desse sinal mais, num tempo em que se vê tudo em sinal menos: menos dinheiro, menos consumo, menos regalias, menos emprego, menos trabalho, menos facilidades.
Quando há menos “ter”, se calhar, será preciso haver mais “ser”… O ter é exterior. O ser é interior, é por dentro.
Vivemos numa sociedade de abundância, de consumo, de fartura. E falamos de crise…
Vivamos numa sociedade que valoriza o exterior, o material, o ter coisas. Claro que precisamos muito das coisas e dos bens materiais; mas a riqueza maior está no interior, no “ser”, no que “somos” e não no que “temos”…
Estamos mal, sim senhor, mas outros estão bem pior do que nós. Nós ainda temos muita fartura, ainda esbanjamos muito…
Outros há, que não têm (alguns nunca tiveram) o necessário para comer, não têm o mínimo para sobreviver…
Lembramos muitos países da África, da Ásia, da América do Sul. Esses sim vivem em crise permanente…
A nossa crise é a crise dos ricos… Temos menos um bocado, mas ainda temos muito…
 Ainda se pode poupar muito em muitas situações, acontecimentos e circunstâncias…
Ainda se esbanja muito, ainda se gasta muito dinheiro à toa, sem necessidade (digo eu?)…
Vida com sinal mais: há coisas que não custam dinheiro: amor, carinho, ternura, palavra amiga, um sorriso…
E tudo isso que não custa dinheiro dá muita alegria e vontade de viver...

terça-feira, 15 de maio de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS- 59

59. O corpo do defunto fica no caixão?
Sim.
E tornar-se-á pó.
Mas o que deves querer saber é como ressuscitamos.
Quanto a isso, digo-te que não sei. Para o cristão, a morte é como um novo nascimento.
Já nasceste uma primeira vez, quando saíste da barriga da tua mãe e te lançaste à descoberta do mundo dos seres humanos.
E nascerás uma segunda vez, quando deixares a Terra e partires à descoberta do Reino de Deus.
Como é que isso vai acontecer? Antes de nascermos na Terra, também não sabíamos nada sobre isso, nem o que iríamos encontrar. Da mesma maneira, não sabemos como acontecerá esse nascimento para a vida eterna e não podemos descrever o que vamos encontrar depois.
Quando nasceste, a primeira coisa que fizeste foi gritar.
O nascimento é doloroso.
Mas, depois, foste descobrindo o mundo onde vives hoje e calculo que sejas feliz nele.
A morte também é dolorosa.
Mas o mundo que descobriremos depois dar-nos-á a felicidade do próprio Deus.
Os cristãos não podem dizer muito sobre a vida eterna, mas têm a certeza de uma coisa: é preciso preparar esse segundo nascimento por meio de toda a nossa vida na Terra.
Estás a ver a diferença entre os dois nascimentos?
No primeiro, foi a tua mãe quem preparou tudo; no segundo, és tu quem deve fazê-lo, porque somos nós que, na Terra, preparamos o Céu.

terça-feira, 8 de maio de 2012

LEIA A BÍBLIA

LEITURA BÍBLICA - A Bíblia é o livro sagrado da religião católica, é a palavra do próprio DEUS.
É constituída por um conjunto de 73 livros, sendo 47 do Antigo Testamento e 26 livros do Novo Testamento.
    Embora o SENHOR não escrevesse diretamente nenhuma palavra, inspirou os escritores com palavras certas e adequadas, a fim de que eles descrevessem os fatos com autenticidade e manifestassem a Vontade Suprema do CRIADOR.  
    Por este motivo, é necessário e importante que as pessoas adquiram o hábito de ler a Sagrada Escritura, procurando entender e meditar sobre o texto inspirado, porque eles são na verdade, Palavra e Inspiração Divina para a nossa vida.
    Por outro lado, o hábito de ler e pesquisar a Sagrada Escritura ensejará um melhor e mais profundo conhecimento de DEUS, além de iluminar a mente com ensinamentos e esclarecimentos para o quotidiano, permitindo inclusive, que sejam exauridos conselhos e a inspiração Divina, para a vida particular das pessoas, para o trabalho, para as soluções domésticas, derramando uma luz preciosa que ilumina decisões e nos revela a melhor trajetória a ser seguida.
    Da mesma forma, os versículos sagrados atuam também como um bálsamo, como palavras de consolo e confiança, que geram alegria e uma imensa paz no coração.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS 57



57. No Céu vamos encontrar todas as pessoas da nossa família que já morreram?

Os cristãos respondem que sim, sem hesitações.
O Céu é precisamente isso: encontrar-se em Deus, que é perfeita comunhão.
Mas há uma condição: amar.
Não teria sentido encontrarmo-nos se não tivéssemos vontade de nos amar.
Deus fará uma pergunta à entrada do Céu: «Amaste, mesmo os pobres, os pequeninos, os excluídos?».
Se responderes que sim, Ele dir-te-á: «Participa na alegria eterna!».
Penso que ninguém poderá responder que nunca amou.
Mas, se quisermos ser honestos, responderemos: «Não amei o suficiente…». E Deus perdoar-nos-á as nossas faltas de amor e convidar-nos-á a amar para sempre.
No Céu, encontraremos todos aqueles que amámos, mas também aqueles que não amámos suficientemente.
E até, graças ao perdão de Deus, aqueles que não amamos nada.
Deus ensinar-nos-á a amá-los e dar-nos-á a força necessária para lhes perdoarmos e acolhermos o seu perdão.
O Céu é o reino de reconciliação, a vitória do amor em Deus.

terça-feira, 1 de maio de 2012

A ORAÇÃO É FUNDAMENTAL



Hoje é o dia de S. José Operário...
--------
Falta na vida de muitos leigos um aprofundamento da fé, da oração, da vida espiritual.
Claro que nem sempre a culpa é dos leigos, mas dos sacerdotes que por vezes não orientam as pessoas no sentido da espiritualidade, da intimidade com Deus, mas fica tudo muito pela superficial, pela rama…
Deus criou-nos e escolheu-nos um por um, amando-nos individualmente com amor único e quer ser amado, coração a coração.
Aos olhos de Deus, ninguém é um ser perdido na coletividade.
Vivemos neste mundo em comunidade e caminhamos em comunidade para a eternidade, para a casa do Pai como Povo de Deus, embora o nascer e o morrer sejam do indivíduo.
Somos a Igreja de Cristo, Una, Santa, Católica, Apostólica, Romana.
É em comunidade de família que devemos também louvar o Senhor e O havemos de procurar e receber.
A imagem do rebanho exige uma vida espiritual em comunidade, em grupo, além de podermos e rezar sozinhos.
Na Jerusalém Celeste cantaremos em coro Àquele que nos resgatou.
Portanto, a oração deve possuir este duplo carater: a nossa relação pessoal com Deus feita de intimidade profunda como entre duas pessoas e dois corações; mas também a consciência de que fazemos parte de um corpo juntamente com os nossos irmãos na fé. Corpo Místico de Cristo que é a Cabeça e do qual nós somos membros.
A personalidade cristã adulta e madura desenvolve a sua relação pessoal com Deus pela oração individual, mas não se isola na sua fé, antes a celebra com os outros na Comunidade.
É, portanto, em comum que devemos orar ao ritmo da Igreja Universal, orando num só coração e numa só alma.