Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de abril de 2014

TEOLOGIA DA CONVERSÃO



http://deixadeusentrar.blogspot.com

a) Converter-se é acreditar no Deus de Jesus Cristo.
Acreditar é aceitar o Deus de Jesus Cristo como Pai, reconhecer-se como filho de Deus, para nos indicar que a Deus se deve amar e não ter medo.
 
b) Crer no Deus de Jesus Cristo é aceitar as exigências do Reino de Deus
Jesus preocupa-se com a mudança do homem e da sociedade para que reine a justiça e se implante o reino de Deus.
O Deus de Jesus Cristo é um Deus bom, misericordioso, próximo dos pobres e dos necessitados.
Para se estar próximo de Deus e da conversão, é preciso romper com a injustiça.
O Deus de Jesus Cristo está comprometido com a transformação da pessoa e da sociedade
A conversão não se dá apenas no interior do coração, mas que se enraíza como a fé, a esperança e a caridade.
O convite acontece por um convite de Deus e a resposta livre da pessoa.
 
c) As exigências do Reino são radicais e concretas.
Não se pode servir a dois senhores. Não se pode amar e odiar. A vinda do reino de Deus e a conversão exigem uma mudança radical, uma transformação pessoal e social.
Seguir a Cristo implica cooperar ativamente com a chegada do reino. Não se pode ficar passivo, parado.
Todos são chamados à conversão: pobres e ricos.
A conversão pretende que sejamos parecidos com Jesus Cristo quer passou avida a fazer o bem: amando a Deus e amando os outros.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

MUSICAL DE HOMENAGEM AO PAPA JOÃO PAULO II



MOMENTO DE NOVA EVANGELIZAÇÃO.
ANÚNCIO DA ALEGRIA DE ACREDITAR, DE ESPERAR E DE AMAR A DEUS E AOS OUTROS.
MÚSICAS, DANÇAS, BAILADOS, COREOGRAFIAS, ADEREÇOS, LUZ, COR, SOM.
FESTA, FELICIDADE POIS DEUS NOS AMA MUITO.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

VIVE A FESTA DA VIDA


A vida é bela e dura, mas maravilhosa.
É uma estupenda oferta de Deus.
Mesmo que haja dificuldades e contrariedades, o cristão deve fazer da vida uma história de amor, de gratidão e de alegria.

Viver não é caminhar sobre rosas, ou sobre uma passadeira vermelha. Viver, não é vegetar, dormitar, e ter só facilidades.

Viver é fazer a vida, construí-la, trabalhá-la, libertar a alma, progredir.
Exige muito trabalho, muito esforço (como os campeões têm de treinar muito...).

Viver é deixar-se guiar pela luz de ideias nobres e belos.

Só temos uma vida e devemos aproveitá-la para desempenhar o nosso papel o melhor possível como pessoas humanas e mais ainda como cristãos.

Isso implica renunciar ao mal, ao egoísmo, ao pecado e aderir ao bem e Deus é o Sumo Bem, o maior tesouro que podemos ter.

Se vivêssemos como pessoas humanas respeitáveis e respeitadoras já seria bom; mas viver como cristão, como filhos e filhas de Deus é muito mais superior.

Todos temos talentos e qualidades que Deus nos deu e que devemos desenvolver para nosso bem e para o bem dos outros.

Se alguém se queixa da vida, é porque não sabe vivê-la e se enche de vícios, de egoísmos, de preguiça, de dependências e se destrói a si mesmo e aos outros.

Se muitos não gostam de viver, se a vida deles não tem sentido, é porque só vivem para si mesmos, de forma egocêntrica. A vida é dura para quem é mole e preguiçoso.

A vida é tanto mais maravilhosa, quanto mais vivermos para o bem dos outros: o bem de Deus, da Igreja, da Comunidade, da família, dos amigos...