Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

ANO NOVO VIDA NOVA?

albanosousanogueira@sapo.pt

O ANO ESTÁ TERMINANDO...

Entre nós, portugueses, usamos muito este ditado: “ano novo, vida nova”.
Gostaria de dizer que a vida nova a que este ditado se refere, não é a vida nova da graça de Deus que já a temos e que é um dom de Deus recebido no batismo cristão.
A vida nova não depende dos outros: governo, patrão, família...
A vida nova depende, sobretudo de cada um de nós, de ti...
A vida nova deveria ser entendida na vida interior, que se manifesta na vida exterior.
Tomar decisões a seguir uma vida nova de maior perfeição, de maior virtude.
Lutar contra os vícios e defeitos.
Por exemplo, cada mês tentar combater um defeito, vencer um vício e, assim, seria mesmo uma vida nova.
Mas é preciso, QUERER, decidir-se a sério e combater contra esse vício, esse defeito, essa mania, esse capricho…
Só nos aperfeiçoamos com uma vida de combate constante contra os nossos defeitos, de outro modo, ficaremos sempre na mesma rotina, na mesma banalidade, no mesmo vazio de viver…
Deus ajuda-nos se nós nos decidirmos a sério…
Por isso ao terminar este ano eu te peço, meu amigo, minha amiga:
Queres ter uma vida mesmo nova à semelhança da vida feliz de Jesus Cristo?
Então, luta, cada dia, contra os teus defeitos.
Não ataques os outros; não critiques os outros; não deites as culpas aos outros.
Luta contra o mal que há em ti mesmo (a).
Experimenta viver na paz, no respeito pelos outros, na esperança, na amizade, na solidariedade, na comunhão, no amor com todos.
E então no Ano Novo terás Vida Nova.
E que Deus te abençoe
Feliz ano 2012.

sábado, 24 de dezembro de 2011

NATAL CRISTÃO - 3



1- Natal é acolher Deus que vem ter connosco na pessoa de Jesus Cristo.
Natal é Paz, Vida, Esperança, Amor, Reconciliação, Alegria, Salvação, Acolhimento, Ternura, Amor, Fé.
Que tal começar por examinares a tua forma de falar?
Examina as tuas palavras.
As tuas palavras são palavras de Paz, são de Vida, de Esperança, são de Amor, de Alegria, de Salvação?
São palavras de Acolhimento, de Ternura, de Amor, de compreensão? São palavras de Fé?

2- No dia de Natal, em vez de te preocupares em mostrares aos outros a tua roupa nova, procura mostrar um
FALAR NOVO, uma LÍNGUA NOVA...
Agradarás mais a Deus, aos outros e até a ti mesmo (a).

3- Aproveita esta época para teres palavras doces, meigas, acolhedoras para os outros.
Palavas de simpatia, de respeito, de esperança, de amor.
4- Evita as palavras agressivas, violentas.
Evitas as palavras ofensivas e desonestas.
Evitas os palavrões feios e malcriados.
Evita as palavras de crítica, de murmuração, do bota abaixo: Evita palavras de maldizer

5- Experimenta fazer isto durante um mês inteiro para te habituares a mudar a tua forma de falar...
6- Um Santo e Feliz Natal a Todos... E um feliz ano 2012.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

NATAL CRISTÃO - 2

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

Natal é a ternura e o carinho de Deus que nos visita na pessoa do Menino Jesus.
O Natal não se compra, nem se vende.
É de graça...
Acolhe esta ternura, carinho e amor de Deus.
Faz Natal em ti e à tua volta, meu amigo, minha amiga.
Espalha amor, carinho, ternura à tua volta.
Esse é que é o verdadeiro Natal.
Natal só de compras é paganismo... 
Embora seja preciso sempre fazer algumas compras, mas sem esbanjar, sem entrar no consumismo
Não é o Natal de Jesus Cristo.
Deus vem ao nosso encontro e chama-nos a ir ao Seu encontro também na FÉ, na ESPERANÇA, na CONFIANÇA, no AMOR.
FELIZ NATAL A TODOS.
Natal é deixar-se amar por Deus e corresponder-Lhe com Amor.
Natal é:
AMAR A DEUS,
AMAR OS OUTROS
AMAR-SE A SI MESMO.
Natal é amor.
Onde não há amor não há Natal de Jesus, mesmo que haja muita comida, muita bebida, muitas prendas...
Ama.
Faz da vida um contínuo ato de amor.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

NATAL. ENCARNAÇÃO DO VERBO

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com/

NATAL, O VERBO ENCARNOU


Natal quer dizer nascimento do Menino Jesus, filho de Maria de Nazaré e Filho de Deus Pai.
Natal é acolher o presente de Deus que nos dá o Seu Filho para ser o Deus próximo, o Deus presente na História humana.
Este mistério chama-se ENCARNAÇÃO OU INCARNAÇÃO.
Deus é Espírito, mas quando chegou a plenitude dos tempos, Deus enviou o Seu Filho que encarnou e se fez homem.
Encarnar é tomar carne humana, fazer-se pessoa igual a nós em tudo menos no pecado.
Trata-se de um grande mistério da nossa fé cristã, pois na mesma pessoa de Jesus Cristo temos duas naturezas: a natureza humana e a natureza divina.
Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem.
Igual a Deus na divindade, igual a nós na humanidade.
Cristo é Deus e vem trazer Deus até nós.
Por Ele, Deus Filho vem ter connosco humanos e é Homem que leva os humanos até Deus.
É o Mediador entre Deus e nós.
É a ponte que une o Céu à terra e une a terra ao Céu.
Natal é a manifestação visível de Deus Invisível na pessoa do Menino Jesus.
Natal é Deus que vem procurar e encontrar os humanos que andavam como ovelhas perdidas neste mundo de morte.
Natal é a iniciativa de Deus que vem dar a vida, salvar, curar, perdoar, libertar os humanos.
A cada um compete dar uma resposta a este Deus que se torna nosso amigo e nosso companheiro de viagem.
Podemos aceitar a Sua companhia pela fé, pela prática religiosa, pela oração, pelos sacramentos, pela amizade aos outros, ou podemos ignorar este amigo e rejeitar a sua companhia.
Na fé em Deus e em Jesus Cristo encontaremos um sentido e uma finalidade para a vida.
Na descrença e na indiferença encontraremos, mais cedo ou mais tarde, o vazio e a frustração na vida.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

ORAÇÃO A JESUS- 2



Vem, Senhor Jesus,
Dá-nos a Tua vida
Vem, Senhor Jesus, nós Te esperamos.
Vem, amor de Deus mudar a nossa vida
egoísta e de pouco amor.
Vem, fogo de Deus, vem, nós Te esperamos.
.
Vem, Senhor Jesus,
Vem, ó luz eterna de cada um de nós
que somos peregrinos.
Vem, esplendor do Pai, nós te esperamos.
Vem, Espírito Santo, vem cantar em nós,
vem rezar em nós,
Leva-nos a Jesus e traz
Jesus a nós neste final de
Advento.
Vem ajudar-nos a louvar o Pai
e a experimentar o Seu amor
por nós.
Vem, Senhor Jesus

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

NECESSIDADE DA ORAÇÃO- 1


      A oração é fundamental na vida de um cristão,
      de uma família, de um grupo cristão, de uma
     comunidade.
      Jesus rezava. Às vezes passava longas horas em oração.
      Para se ter uma vida cristã, é preciso oração, sobretudo
  se ela representa a ação de Deus em nós.
        O mais importante na oração não é o que nós
   dizemos a Deus, mas o que Deus nos quer dizer a nós,
seus filhos.
      Rezar não é só dizer palavras.
        Rezar é dizer palavras; sentir as palavras,
    saborear as palavras, saborear a Palavra
     que é Jesus Cristo.
      Rezar é exprimir e revelar sentimentos para com Deus.
      Rezar é fazer silêncio exterior e interior para se poder
  escutar a Deus, sentir a presença de Deus.
      A oração não pode ser vista como uma obrigação, mas
como uma necessidade, como um ato de amor a Deus.
     Quem ama a Deus, reza, ora; quem não ama a Deus não ora, não reza, não sente de comunicar com a pessoa amada.
Oração é encontro de almas, de corações, de interioridades entre mim e Deus, entre mim e Jesus Cristo; entre mim e o Espírito Santo.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

NATAL CRISTÃO

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blospot.com

VIVER O NATAL POR DENTRO

Uma vida cristã bem acertada deveria levar a que os teus planos para a tua vida futura deviam ser rezados para coincidirem com os planos de Deus sobre ti.

Meu irmão, minha irmã, aprende o essencial da vida: AMAR.

A vocação do homem e da mulher é ser imagem e semelhança de Deus e Deus é Amor.
Por isso, a vocação do homem e da mulher é AMAR.

Falo de AMOR- ÁGAPE, CARIDADE, NÃO FALO DE SEXO, pois hoje, quando se fala em amor, alguns confundem logo com sexo…

Que amas tu, meu irmão, minha irmã?

Quem amas tu, meu irmão, minha irmã?

Amas as coisas materiais, os bens deste mundo?

Amas as pessoas, todas as pessoas?

Amas-te a ti mesmo?

Amas a Deus que te criou, te sustenta, te ama e te dá todos os dons que tens?

PÁRA, PENSA, MEDITA, CONTEMPLA, ORA, ADORA…

QUE AMAS TU?… … … QUEM AMAS TU?... … …
 

Um santo e feliz natal são os votos deste teu amigo
Pe. Albano Nogueira


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 16


16. Onde habita Deus?
Um dia, uns sábios interrogaram-se sobre o local onde habita Deus.
Um deles disse: «Na natureza, é claro».
O sábio mais velho do grupo sorriu, e fez que não com a cabeça. Respondeu então o judeu: «Está, com certeza, nos templos».
Mas o muçulmano corrigiu logo: «Nas mesquitas».
E o cristão sentiu-se obrigado a dizer: «Penso que está nas igrejas».
Mas o velho sábio continuava a dizer que não.
Por fim, afirmou: «Deus está onde quer que O deixemos entrar».
Mas um sábio pode sempre encontrar alguém mais sábio do que ele.
Assim, o nosso amigo cruzou-se com um jovem que ia atravessar a floresta.
«O que vais fazer?», perguntou-lhe.
«Vou encontrar-me com Deus», respondeu o jovem.
«Mas Deus está em toda a parte», argumentou o velho sábio.
E o jovem replicou: «Sim, Deus está em toda a parte, mas eu não sou o mesmo em toda a parte e é na floresta que lhe abro mais facilmente a minha porta».
A vida de stress dos nossos dias impede, muitas vezes, este encontro connosco próprios e com Deus.
Uma caminhada solitária no meio de uma natureza calma e hospitaleira é, com efeito, uma ocasião favorável para fazer um ponto de situação e encontra-se com Deus na intimidade.
«Entra dentro de ti mesmo», dizia Santo Agostinho.
«No interior do homem habita a verdade».

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 14

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

14. Deus existe?


Por mim, digo-te que sim, não porque tenha provas disso, mas porque acredito n’Ele.
É sobretudo uma questão de confiança, tal como o facto de acreditarmos nos nossos pais.
É claro que, aos pais, podes vê-los.
Mas tens a certeza de que eles te amam?
«Claro», responderás tu.
Mas porque é que sabes isso?
Porque há muitos sinais que to dão a entender: eles nunca esquecem o dia dos teus anos, dizem-te «bom-dia» todas as manhãs, consolam-te quando estás triste…
Quem acredita em Deus também se apercebeu dos sinais do seu amor: uma paisagem deslumbrante, um momento de alegria muito forte ou de oração intensa, uma página do Evangelho, uma testemunha que vive d’Ele…

Até ao século XIX, a maioria das pessoas acreditava que o Mundo não se tinha criado sozinho e que havia alguém que olhava por nós.
Hoje, na Europa Ocidental, podemos encontrar quatro tipo de pessoas:
1- aquelas que, neste nosso mundo em rápida mudança, persistem e atestam que Deus existe – a maior parte dessas pessoas é cristã, embora também haja entre elas muçulmanos, judeus, etc.;
2- outras, menos numerosas do que as anteriores, têm a certeza absoluta de que Deus não existe – chamamos-lhes «ateus», ou «sem Deus»;
3- por fim, existem agnósticos, aqueles que não tem uma resposta para esta pergunta, que hesitam e que se dividem em dois grupos – os que procuram, por vezes com muita intensidade e mesmo angústia,
4- os indiferentes, que não colocam verdadeiramente a si próprios esta questão, porque estão ocupados com outras coisas.

Todos nós podemos ser tentados por essa indiferença.
Por isso, mesmo quando se é crente, nunca se deve deixar de procurar.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

EXPERIÊNCIA DE DEUS


Certo dia, um rapaz saiu de casa dos seus pais e foi viajar pelo mundo para países longínquos.

Depois de muitos meses, chegou a casa dos pais.




Passados alguns dias, o pai perguntou-lhe:
- Meu filho andaste muito tempo pelo mundo e que é que descobriste?



Ele respondeu:



- Descobri que Deus existe.


O pai ficou um pouco admirado com a resposta e foi pela aldeia perguntar às pessoas:

- Deus existe?
E as pessoas foram respondendo todas:
- Sim, Deus existe. Na aldeia, todos sabem que Deus existe.
O
 pai chegou a casa e disse ao filho:
 Meu filho, então tu foste pelo mundo tanto tempo e descobriste que Deus existe.
Mas aqui na aldeia, toda a gente sabe que Deus existe.
Não precisavas de ir para tão longe para descobrir isso.
Na aldeia todas as pessoas sabem que Deus existe.






E o jovem respondeu:

- Sim, meu pai, eu sei que toda a gente sabe que Deus existe, mas eu experimentei-O…


Experimentei Deus na beleza da natureza criada: o sol, as estrelas, as fontes, rios, montanhas, animais, aves do céu, plantas.
Experimentei Deus nas pessoas que ajudei e nas pessoas que me ajudaram.
Experimentei Deus nas dificuldades por que passei e senti a Sua ajuda.
Experimentei Deus nas refeições que partilhei e que muitos me deram.






Experimentei Deus nas palavras amigas que disse e nas que recebi.






Experimentei Deus nos abraços de despedida que recebi quando partia para outra terra.






Experimentei Deus nas igrejas que visitei e onde rezei umas vezes sozinho e outras vezes acompanhado.






Experimentei Deus na oração que fazia pelos caminhos e me davam a companhia do Senhor.






Meu Pai, toda a gente na aldeia sabe que Deus existe, mas, se calhar, poucos fizeram a experiência de se relacionar com Deus. Pouco fazem a experiência da intimidade com Deus.






Talvez por isso, tantos cristãos católicos deixam a religião, a missa, a oração, a leitura da Bíblia… Se calhar nunca experimentaram a Deus.





segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 13

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com


13. Quem é Deus?

Desde que existe, o ser humano procura alguma coisa ou alguém que seja maior do que ele, que dê sentido à sua vida.
Esse «absoluto» chama-se Deus.
Deus é, portanto, de certa forma, um nome comum.
Cada religião dá-lhe um ou mais nomes: os muçulmanos chamam-Lhe Alá, os hindus Vishnu, Shiva, Krishna…
Para os cristãos, Deus é o Pai de Jesus e o nosso Pai.
Ensinando-nos a chamar-Lhe «Pai Nosso», Jesus revelou que Deus ama todos os homens, sem excepções.
São João escreveu aos primeiros cristãos que «Deus é Amor» (1 João 4, 8).
No coração do universo e na origem de tudo quanto existe há, portanto, um amor imenso.
E, como sabes, não se pode ser amor sozinho.
Os cristãos dizem que há um só Deus, mas isso não quer dizer que Ele esteja sozinho.
Há n’Ele três Pessoas que Se amam e que constituem uma só. «Um» não é aqui um número matemático, mas sim o número do amor. A esta relação que é Deus damos o nome de Santíssima Trindade, tal como dizes quando fazes o sinal da cruz: «Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo».
Quando amamos, mesmo que não conheçamos Deus, encontrámo-l’O.
É uma situação parecida com a de um bebé que respira mesmo sem saber o que é o ar.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 10


10. O que são as testemunhas de Jeová.


As testemunhas de Jeová são uma «seita cristã».
Porquê uma seita?
Porque elas constituem um grupo separado da sociedade.
Por exemplo, não podem festejar o Natal nem os aniversários. Colocam-se, portanto, à parte das outras pessoas.
Os seus membros não são inteiramente livres e, quando se faz parte das testemunhas de Jeová, é muito difícil desistir.
Em alguns casos as pessoas são expulsas do grupo se não cumprirem as regras... Imagine a Igreja Católica fazer isto... O escândalo que seri na Tv e nos jornais...
Além disso, uma seita tem sempre objectivos escondidos (muitas vezes relacionados com dinheiro), e não é fácil saber quem tira proveito disso.

Porquê cristã?
Porque as testemunhas de Jeová se servem da Bíblia, mas não a compreendem como nós.
Fazem uma tradução que lhes dê razão.
Não reconhecem em Jesus o Filho de Deus e, para elas, Deus não é uma Trindade, «Pai, Filho e Espírito Santo». Serão então verdadeiramente cristãs? Acho que não.

As testemunhas de Jeová são conhecidas sobretudo por terem previsto mais de uma vez a data do fim do Mundo, que ninguém sabe qual é.
Dizem que haverá apenas 144 000 eleitos no Céu e atêm-se ao nome de Jeová para se referirem a Deus.
O número das testemunhas de Jeová tem vindo a aumentar em muitos países (embora já não entre nós).

Hoje, como sabes, há muita gente que se deixa atrair pelas seitas, porque anda um pouco perdida.
Para te defenderes desse perigo, continua a tentar compreender bem a tua religião e alimenta a tua fé cristã, vivida no seio da Igreja Católica.




terça-feira, 22 de novembro de 2011

LOJA DOCE


Loja Doce
Andava pela estrada da vida tempos atrás quando certo dia vi um letreiro que dizia: “LOJA DO CÉU”.
Quando me aproximei, a porta abriu-se… e quando dei conta já tinha entrado.
Vi grupos de ANJOS por todos os lados!
Um deles deu-me uma cesta e disse: “Meu Filho, compra tudo o que quiseres, nesta loja há tudo o que um CRISTÃO precisa… e o que não puderes carregar hoje, podes voltar amanhã e levar sem problemas”.
Comecei por pegar em PACIÊNCIA e logo de seguida AMOR, já que estavam na mesma prateleira.
Mais adiante estava a COMPREENSÃO e também a comprei; iria precisar dela aonde quer que eu fosse…
Comprei, também, duas caixas de SABEDORIA e duas sacolas de .
Não pude deixar de lado o ESPÍRITO SANTO pois estava em todo o lugar…
Detive-me por instantes para comprar FORÇA e CORAGEM, pois, me ajudariam muito na jornada da vida.
Quando eu já tinha quase a cesta cheia, lembrei-me que me fazia falta um pouco de GRAÇA e BENDIÇÃO
E que não me deveria esquecer da SALVAÇÃO.
Esta, a loja oferecia GRATUITAMENTE!!!
Então peguei uma generosa porção de cada uma: o suficiente para me salvar e para salvar-te!
Caminhei em direcção ao caixa para pagar a conta, já tinha tudo para fazer a vontade do MESTRE.
Foi quando vi a ORAÇÃO e a agreguei à minha cesta já repleta. Sabia que a usaria quando saísse…
A PAZ e a FELICIDADE estavam em pequenas prateleiras, e aproveitei para levá-las também; a ALEGRIA pendia do teto, agarrei um pacote para mim.
Cheguei ao caixa e perguntei: Quanto devo? Ele sorriu e respondeu: “Leva a tua cesta aonde quer que vás…”
Uma vez mais, sorri e perguntei: “Quanto devo realmente?
Ele sorriu outra vez e disse: “Meu filho, não te preocupes, Jesus pagou a conta há muito tempo atrás”.
“Tudo o que pedires em oração, com fé, o RECEBERÁS”.
(Mateus, 21:22)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 9

albanosousnaogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com
.


9. Eu poderia ser cristão se fosse indiano?

Se tivesses nascido na Índia, serias provavelmente hindu.
Com efeito, nós herdamos quase sempre a religião dos nossos pais.
Neste caso, se fossemos hindus, teríamos, em casa, estátuas dos deuses hindus.
Seguiríamos as tradições dos hindus…

Deus teria por ti o mesmo amor: Ele ama os homens de todas as raças, línguas, povos e nações, como diz Bíblia.

Mas também podias ter nascido na Índia e ser cristão, pois na Índia também cristãos e lá as Igrejas são muito dinâmicas.
Conta-se que S. Tomé esteve na Índia a dar a conhecer Jesus. Mas foi sobretudo no século XVI que a Índia foi evangelizada e o seu grande apóstolo foi S. Francisco Xavier, que percorreu todo esse continente a pé e chegou até ao Japão.

Tu que és cristão, estás feliz por teres descoberto e conheceres Jesus Cristo e o Seu evangelho?
Tens vontade de continuar a ser e até de te tornares cada vez mais cristão (ã)?

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 6

Sou cristão (ã) ou católico (ã)?
Sabes que foi em Antioquia, por volta do ano de 43, que os discípulos de Jesus foram, pela primeira vez, chamados cristãos?
Quem no-lo diz é o livro dos Actos dos Apóstolos (Actos 11, 26).
Desde então, houve divisões dentro da família cristã e as diferentes sensibilidades, em vez de serem compreendidas como riquezas, tornaram-se motivos de separação.
Penso que o melhor é dizer-te que és, em primeiro lugar, cristão (ã), e depois católico(a).
Assim, sublinhamos aquilo que constitui a unidade de todos os que seguem o Evangelho de Jesus.
Quando queremos precisar as coisas, é preciso juntar um adjectivo à palavra «cristão» (como quem junta um nome próprio a um apelido).
Na verdade, o cristão é sempre ou protestante, ou anglicano, ou ortodoxo ou, ainda, católico, porque foi por intermédio dessas igrejas que ele recebeu o Evangelho de Jesus, foram elas que o ajudaram a compreende-lo e a pô-lo em prática.
Não há nenhum cristão que tenha descoberto o Evangelho sozinho, sem uma comunidade que lho anunciasse.
Esperamos que um dia estes adjectivos deixem de ser sinal de divisão e passem a ser cores de um mesmo arco-íris.
Entretanto, que cada um seja fiel àquilo que recebeu e aprenda a descobrir as riquezas dos outros.
Com efeito, o que é preciso não é esperar que «os outros» cristãos se juntem um dia aos católicos, mas sim que todos nós nos juntemos a Cristo e O sigamos mais de perto.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS- 4

. 

4. Qual a diferença entre superstição e fé?
A superstição é acreditar em certas coisas e situações por medo…
Passar debaixo de uma escada, sexta-feira 13, não olhar para um gato preto de noite e muitas outras superstições.
Uma superstição é um desvio do sentimento religioso.
Podemos pensar que se trata de uma forma de religião, mas, na verdade, tem a ver com a crença, crendice e a ignorância.
Diz-se que é preciso fazer um determinado gesto, evitar outro, respeitar certos costumes, senão vamos ter um azar…
Tudo isso nada tem a ver com a fé, mas são superstições.
A superstição é a fé desviada, estragada, contaminada pelo medo e pela ignorância.
A fé é muito mais do que acreditar na existência de Deus, dizer orações e ir à missa.
É apoiar-se n’Aquele Deus em Quem se acredita.
A superstição está quase sempre ligada ao medo; a fé está sempre ligada à confiança, à fé, ao amor.
Mas a religião também pode ser utilizada como uma crendice, uma superstição: quando só se reza para obter vantagens, ou quando se pensa que, acendendo uma vela, se vai passar automaticamente nos exames…
É como se quiséssemos comprar Deus, pô-l’O ao nosso serviço. Também há quem faça de Deus um polícia que vigia e castiga quando não respeitamos todas as obrigações e todos os ritos.
Isso já não é fé, é medo.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O QUE É A FÉ? E PERDER A FÉ?

albanosousanogueira@sapo.pt

(Charles Delhez, sj, Deus existe? E outras perguntas)
2. O que é a fé? O que é perder a fé?
A fé não consiste só em acreditar em certas coisas, acreditar em certas ideias, mas sim em confiar em Alguém: Deus.
O crente, aquele que tem fé, compreendeu um dia, de uma forma ou de outra, ao nível mais íntimo do seu ser, que era amado.
E, desde logo, passou a ter vontade de amar esse Deus que o ama e ter vontade de amar todos os seus irmãos e irmãs.
Algumas pessoas dizem que perderam a fé.
1- Talvez a sua fé não fosse suficientemente pessoal e se resumisse a algumas ideias que elas aceitavam.
2- Também pode ter passado por uma prova tão pesada, tão difícil de suportar, que abalou a sua confiança.
O mal e o sofrimento continuam, com efeito, a ser os grandes pontos de interrogação na nossa vida.
3- Pode igualmente dar-se o caso de essas pessoas estarem a passar por uma fase de dúvidas da qual a fé saia mais forte.
A fé, como qualquer relação humana, é uma planta delicada. Se não tratares dela, não crescerá e morrerá.
Se tratares cuidadosamente dela, dar-te-á uma flor maravilhosa!
E ninguém pode adivinhar toda a beleza que ela encerra limitando-se a olhar para a sua semente deitada à terra.