Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

PROJETO DE FELICIDADE - CONVITE A SER MAIS


O projecto de vida, no plano da fé, é um convite a ser mais e a viver segundo a vontade de Deus (Is. 49, 6-7) para ser presença viva do Seu amor e predilecção para com cada homem. Discernir e acolher este projecto é pois, ser feliz e plenamente realizado, levando a cabo a concretização do sonho do Criador sobre a criatura, através da colaboração activa na obra criadora.

Qualquer vocação deve surgir de um desejo profundo em amar, em projectar-se para além das próprias necessidades e desejos, na abertura e serviço aos outros e com sentido de comunidade. É, pois necessário vencer a tentação do egoísmo que cerra os olhos e o coração às realidades exteriores, na ilusão de buscar a felicidade onde realmente não se encontra.
E finalmente decidir-se, dar o passo, pois a indecisão vocacional prolongada é factor de perturbação e inquietude.

Para o crente e à luz da fé, só Deus Criador e Salvador, possui a força de chamar a uma maior plenitude de vida e esperança; Este chamamento é manifestamente claro e concreto no testemunho e no convite feito em Seu Filho Jesus que tem o poder de “criar novos céus e nova terra”, contando com a insubstituível colaboração e resposta pessoal de cada um dos discípulos (Mt. 28, 18-20).
Hoje as pessoas preocupam-se em TER MAIS (ter mais bens materiais.
Ser vocacionado, ser chamado por Deus a uma vocação, a uma forma de vida, implica sobretudo SER MAIS.
A vida como vocação, chamamento de Deus é este projeto de cada um a SER MAIS disponível para Deus, para os outros, para a Comunidade.
Muitos casamentos falham porque falta esta preocupação de SER MAIS...
Ser mais atento e disponível para o outro, para os outros... 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

CHAMADOS A SER FELIZES...



Chamados à vida, todos somos também chamados à felicidade.
E porque não somos obra do ocaso, todos, sem excepção procuramos, mais ou menos activamente e de diversas formas o caminho que nos conduza ao encontro desse difícil e ansiado projecto – Ser feliz, esta é a condição natural inerente a todo o ser o ser humano.

Trata-se de um desejo inerente e inato, muitas vezes frustrado, mas que se poderá tornar-se realidade através de uma busca interior de maior plenitude.
Somos capazes de explorar o espaço exterior, procurando nas coisas, nos prazeres e nas pessoas a realização deste sonho, mas se não acreditamos que somos responsáveis pela nossa felicidade, não vamos lá.

A felicidade está ao alcance de todos.
O único problema é que, se tentarmos alcançá-la pelo lado de fora, estaremos na direcção errada.
Como todas as construções de grande valor, implica cuidados de “manutenção” e sobretudo um cuidadoso trabalho interior para a potenciar e desenvolver, fazendo crescer ao máximo capacidades e aptidões que postas ao serviço dos outros contribuem para o seu crescimento.

Na verdade, o ser humano foi criado para isso mesmo:
NÃO VIVER SÓ PARA SI MESMO, MAS VIVER PARA OS OUTROS, tenha disso consciência ou não.

A verdadeira felicidade dilata o coração, favorece o bem estar bio-psico e social, contudo não existe nenhuma formula mágica ou matemática para a obter; trata-se de uma construção que exige esforço, luta, coerência, entrega e discernimento constantes.

Nascidos para a felicidade confrontamo-nos muitas vezes com a questão:
Que fazer com a própria vida?
Para onde orienta-la?
Que caminho seguir?

Estas questões servem como pano de fundo numa busca de sentido que persiste sempre no coração de cada um, numa sede insaciável de Absoluto e de significado.






.

domingo, 25 de setembro de 2011

URGÊNCIA DE DEUS NO MUNDO

.

Num mundo tão materialista, hedonista (só procura o prazer), sensorial, luxurioso, egoísta, relativista, secularizado e paganizado, que expulsou Deus do dia a dia e a quem só dá uma pequena ou nenhuma atenção, é urgente alguém que fale de Deus, que fale de silêncio, que fale de oração, que fale de vida interior, que fale de vida sacramental.

Quanto mais as pessoas se sentem vazias espiritualmente, mais fazem coisas que as esvaziam, mais a vida se torna banal, supérflua, medíocre.

É urgente dizer que Deus está no meio de nós, que Cristo ressuscitado está sempre connosco de muitas formas e de muitas maneiras, que Cristo continua na sua Igreja, ainda que ela tenha muitos defeitos e pecados.

Tantos cristãos andam distraídos, adormecidos, entretidos, desinteressados das cosias espirituais, das coisas sobrenaturais.

Falta gente que fale da vida espiritual, que fale do amor de Deus, que fale da fome e sede de infinito que há na pessoa humana e nada nem ninguém pode saciar a não ser DEUS.

Faltam jovens que pensem na vida, na vocação a que Deus os chama.

Tantos jovens a anoitecer na vida, a caminhar para o fim da linha, numa vida vazia, sem sentido, sem rumo…
Quando podiam e deviam caminhar do começo da linha numa vida que devia ser de amanhecer para o pleno dia, para uma vida abundante que promete Jesus no evangelho.

Mas falta gente que vá ter com esses jovens para lhes dizer que a vida com Deus é mais bela, mais digna, mais grandiosa, mais maravilhosa.

Falta gente que diga a muitos jovens que vale a pena viver a vida com Deus e em Deus, num seguimento de Jesus Cristo e do Seu evangelho, onde o caminho a seguir é o do serviço, da bondade, da ajuda aos outros, da solidariedade, da caridade, da verdade, da honestidade, da justiça, da humildade, do perdão, do amor verdadeiro e honesto.

Despertai para a vida livre, responsável, séria, autêntica que o evangelho nos aponta.

Não deixeis a religião, não deixeis a amizade com Jesus Cristo, não deixeis a Eucaristia sobretudo ao Domingo.
Assumi a vida cristã a sério, de forma responsável.

Rezai todos os dias. Falai com o Senhor que está em toda a parte, que vos ama e em quem podeis confiar.

Tende um relacionamento pessoal com Jesus Cristo.

Jovens, amai a vida, amai-vos a vós mesmos e evitai o que vos prejudica a saúde e a dignidade, fugi do que vos degrada, evitai o que vos rebaixa e desdignifica.

Cristo é o amigo que não desilude.
O Evangelho é um caminho de VIDA, de PAZ e de SALVAÇÃO.
Segui por ele e encontrareis uma vida abundante.

Procurai ser cristãos por palavras e também por obras imitando Jesus Cristo que foi sempre um SIM à vontade de Deus.


terça-feira, 20 de setembro de 2011

A ESPERANÇA CRISTÃ

.
A ESPERANÇA
.
Sabemos que muita gente hoje vive sem esperança porque procurarem em lugares errados a razão de ser da sua vida, o sentido das suas vidas.

Beberam em águas que estavam estragadas e mergulharam no abismo.
Muitas vezes desviando-se do bem.
E depois, sofreram as consequências.

Muita gente procura respostas, seduzidos por falsos messias religiosos.

Falsos profetas religiosos que procuram manipular, dominar e explorar económica e sentimentalmente quem se sente nas ruas da amargura, sem ver uma luz ao fundo do túnel.

A esperança é essencial à vida humana.
Faz parte do Homem.
Sem esperança é impossível a vida.
E a esperança consegue-se se nós acreditarmos, se tivermos fé. Quem tem fé, tem esperança.
Quem não tem fé, pouca esperança tem.

Fé em nós mesmos, fé nos outros e fé também em Deus.

Quem tem fé vence o medo, constrói o presente com os olhos fixos no futuro.
O verdadeiro cristão será sempre alguém que acredita e luta pela construção de um mundo novo, de um mundo melhor.

Mundo novo que já foi prometido e iniciado por Jesus ao inaugurar e anunciar o Reino de Deus.

Mundo novo que é justiça, liberdade, amor, paz, perdão, reconciliação.
Viver é esperar.
Quem espera também vive.

É duro e pesado viver sem esperança.
Toda a nossa vida é uma busca da esperança.

O semeador, o agricultor, na semente lançada à terra, espera produzir frutos.

A equipa entra em campo e espera ganhar ou obter um bom resultado.

O estudante, no seu curso que frequenta, procura chegar ao fim para saber mais, ter um emprego compatível.

Quando somos operados temos esperança de que tudo corra bem.

Quando rezamos, nós esperamos ser atendidos.

O ser humano não pode viver sem esperança.

O cristão sabe que tem razões para viver com esperança, desde o dia em que Jesus Cristo nasceu, viveu, morreu e ressuscitou.

Já lá vão mais de dois mil anos em que Jesus Cristo nasceu, viveu, morreu e ressuscitou.

Cristo hoje continua vivo.
Procura-O e encontrá-lo-ás.
A tua vida será iluminada pela luz de Cristo.
A tua vida será sempre dia porque a luz de Deus brilha naqueles que O procuram.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

VIVE ALEGRE

-
Hoje quero dizer-te meu irmão, minha irmã:
VIVE ALEGRE. SÊ ALEGRE.
1- Primeiro deves gostar um pouco mais de ti mesmo!
Dá um consolo ao teu coração emanda embora a tristeza!
2- A alegria não depende do que tu tens, dos teus bens, dos teus haveres materiais, embora isso, também faça falta na vida.
A verdadeira alegria depende do que tu és e TU ÉS UM FILHO DE DEUS.
Isto deve ser para ti motivo da maior alegria interior.
Alegria interior não é andar por aí às gargalhadas.
Esse exterior pode até ser falso.
Eu falo de alegria interior, de paz, de bondade do coração que vem de Deus.
É na alegria que está a vida do Homem.
3- O bom humor prolonga e ulumina os teus dias.
Não permitas que a tristeza tome conta de ti.
4- Não te deixes levar ao sabor de pensamentos pessimistas, derrotistas, negativistas.
A tristeza mata muita gente e não traz proveito nenhum.
5- A inveja e a raiva abreviam a vida.
Não tenhas inveja dos outros.
6- Sê igual a ti mesmo e não queiras ser igual aos outros (pelo menos no mal). Imita apenas os que fazem o bem.
7- As preocupações trazem a velhice antes do tempo.
8- Uma fonte de tristeza é a ganância, a avareza, a inveja.
Dá graças a Deus por tudo o que tens.
9- Saboreia a vida com o que ela te oferece.
Todos os dias temos razões para louvar, bendizer e adorar o nosso Deus que é tão bom para connosco.
10- Sorri aos outros e sentirás mais alegria de viver.
11- Faz alguma coisa pelos outros, mesmo que já sejas idoso, podes fazer alguma coisa pelos filhos, netos, amigos, vizinhos, pela tua Igreja, grupo, associação.
O coração fechado, egoísta que nada faz pelos outros e só pensa em si, esse é que é o mais infeliz e o mais triste de todos.
Eis alguns tópicos para seresmais feliz e teres mais alegria no teu coração e na tua vida.

domingo, 11 de setembro de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -24


 
AS VISITAS

Hoje parece que ninguém tem tempo para gastar em visitas aos amigos, até porque há outras formas de comunicação.
Mas as visitas continuam a ser importantes.

- Antes da visita, deve avisar-se previamente a pessoa que se pretende visitar.
É uma forma de evitar visitas importunas e uma forma de garantir que essa pessoa esteja disponível para nos receber.

- Às vezes, entre amigos, é costume aparecer sem avisar em todo o caso, não se deve visitar ninguém perto da hora da refeição, pois poderá parecer que nos estamos a fazer convidados para ela.

- As visitas serão breves ou não, conforme a sua finalidade.
Em todo o caso, é preciso estarmos atentos aos sinais da pessoa que nos recebe, de forma a evitar que a nossa presença perturbe quaisquer outros planos que possa ter.

- Pode acontecer que tenhas de acompanhar os teus pais, quando eles vão visitar pessoas amigas.
Embora talvez preferisses estar com o grupo de amigos, faz o esforço por seres simpático com toda a gente.
 
- Conversa com delicadeza e desembaraço com as pessoas.
Tenta perceber quais os gostos das pessoas, a fim de que a conversa se torne interessante.
 
- Se as pessoas a quem fores visitar são teus parentes ou amigos íntimos, mostrar-te-ás mais expansivo/a e afectuoso/a mas sempre de uma maneira respeitosa.
 
- Nunca te mostres aborrecido, nem te levantes para girares de um lado para o outro em viajem de exploração.
Permanece atento e no teu lugar.
E no momento da despedida, saúda a todos com cordialidade.
 
VISITA A DOENTES

- Ao visitar doentes, seja no hospital, seja em casa, a visita não deve ser demasiado curta para não dar a entender que se está apenas a cumprir um dever.
Mas também não se devem prolongar excessivamente para não cansar o doente.

- A melhor altura para se visitar um doente é de tarde, e é sempre agradável levar-lhe qualquer coisa para lhe oferecer. Podem ser fruta, flores, revistas e outra literatura, evitando evidentemente literatura impressionável.
 
- Ao conversar, só deverá falar-se da sua doença se for o doente a levantar o assunto.
Escutaremos com interesse, pois é o seu grande problema.

- Tenta animar o doente, distraí-lo, contando-lhe coisas interessantes.
Falarás de coisas que se passam lá fora, mantendo-o em contacto com o mundo.
- Não falar muito alto nem muito depressa, para não cansar o doente.
- Não se sentar em cima da cama nem andar de um lado para o outro.
Ao menor sinal de cansaço do doente, despedir-se e partir.


quarta-feira, 7 de setembro de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -23

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com


Apresentações

A apresentação é o gesto com que se põem em contacto duas ou mais pessoas que ainda não se conheciam.
É um gesto de gentileza indispensável quando se introduz uma pessoa amiga num ambiente em que não somos conhecidos e ela não.


Outrora havia normas bastante rígidas a respeito das apresentações.
Hoje há mais naturalidade.
Mas deve ter-se em conta o seguinte:


- A regra fundamental é a seguinte:
A pessoa que se considera de categoria inferior é que deve ser apresentada à de condição superior.
Os homens são apresentados às senhoras; os mais novos aos mais velhos…


- No momento de apresentar alguém a uma terceira pessoa, tradicionalmente diz-se: «Tenho a honra de lhe apresentar a Vossa Excelência…», indicando o título e o nome da pessoa que se quer apresentar.


- Quando convidas um amigo/a para casa, não te esqueças de fazer sua apresentação aos teus pais.
Por exemplo: «Pai, apresento-lhe a Daniela, minha colega de escola».


- Se alguém não te é apresentado, é contraproducente fazer-lhe perguntas do género: «Como é que te chamas?»
É melhor esperar, aguardando que algum terceiro faça a sua apresentação.