Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de junho de 2012

O QUE É UM SACERDOTE


O que é um sacerdote?
       Em todas as religiões, o papel do sacerdote consiste em fazer a ponte entre Deus e os homens.
      São os sacerdotes que conhecem as formulas correctas para nos dirigirmos à divindade e que podem oferecer os sacrifícios recomendados.
     No Antigo Testamento, o sumo-sacerdote era o único que podia entrar no «Santo dos Santos», o centro sagrado do Templo de Jerusalém.
Quanto ao sacerdote ou padre católico, não é apenas um intermediário entre os crentes e Deus.
Pelo Baptismo, com efeito, cada baptizado recebeu uma unção com óleo e o celebrante anunciou que ele passava a ser «eternamente membro de Cristo Sacerdote, Profeta e Rei».
São Pedro, na sua primeira carta aos cristãos, fala do povo cristão como de um povo de sacerdotes.
Nós, batizados, somos, portanto, todos sacerdotes, o que quer dizer que podemos falar directamente com Deus sem recorrer a padres.
Há duas palavras em grego que estão na origem das palavras portuguesas «sacerdote» e «padre».
A primeira (hiereus) significa aquilo que te acabei de explicar em cima e corresponde ao que habitualmente se designa por sacerdote.
A segunda (presbuteros) significa «o antigo», aquele que é testemunha da tradição; e é este o significado que se aplica ao padre cristão, cujo papel consiste em transmitir-nos a tradição que vem de Jesus (o Evangelho), zelar pela unidade da comunidade que lhe é confiada (é por isso que ele «preside» à Eucaristia) e fazer a ligação com o bispo e as outras comunidades cristãs.
É uma espécie de animador da comunidade cristã, aquele que lhe dá uma alma e que se assume o lugar de Cristo no meio dos seus irmãos.
Não deve fazer tudo sozinho, mas é ele que vela para que tudo seja bem feito.

Poesia de A Correia de Oliveira

Escutai, amigos meus:
Ser padre é isto somento
Não ser de si nem dos seus
Para ser de toda a gente.

terça-feira, 26 de junho de 2012

O QUE É A IGREJA



           Podemos escrever esta palavra com minúscula (igreja) ou com maiúscula (Igreja).
Com minúscula (igreja) quando se trata do lugar onde os cristãos se reúnem (edifício de pedra), e com maiúscula (Igreja) para designar a comunidade de batizados que se junta nesse lugar.
Há, portanto, uma igreja de pedra e uma Igreja de pessoas. Dessa Igreja de pessoas só vemos uma pequena parte, a que está reunida num determinado lugar num determinado momento.
Mas ela é, na verdade, uma enorme comunidade (infelizmente ainda dividida nos nossos dias).
Percorreu mais de dois mil anos e está repartida em inúmeras comunidades mais pequenas disseminadas por todos os continentes mas animadas por um único Espírito, o de Jesus.
Há estatísticas, datas históricas, personagens célebres… mas o essencial, como acontece muitas vezes, não pode ser visto pelos nossos olhos: é um povo animado pela fé num mesmo Pai, que nos enviou Jesus e que nos dá o seu Espírito.
Dele fazem parte todos os baptizados, aqueles que hoje vivem e aqueles que já morreram, os santos do calendário, os santos anónimos e também todos os crentes mais ou menos fiéis e os maiores pecadores, a quem é sempre oferecido o perdão de Deus.
É uma imensa caravana a caminho do Reino de Deus.
Tudo começou no Pentecostes, quando os Apóstolos amedrontados acabaram por abrir as portas para anunciar que Jesus tinha ressuscitado, depois de terem recebido o Espírito Santo,  a força do amor divino.
Desde logo, houve homens e mulheres que mudaram o seu coração e formaram a primeira comunidade onde tudo era posto em comum.
Era «como se tivessem uma só alma», como escreve São Lucas nos Actos dos Apóstolos (2, 46). «Vejam como eles se amam!», dizia quem os observava.
E este é um ideal pelo qual são responsáveis todos os cristãos de todas as gerações: viveremo no amor e do amor. Viverem em união, em comunhão.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS - 64


64. Temos várias vidas?

     Eis uma pergunta que não tem uma resposta científica!     
      Aquilo que existe depois da morte é uma questão de crença.
      Algumas pessoas dizem que não há nada, ou que não sabem, outras que reencarnamos (como os budistas, os hindus e também alguns ocidentais).
     Quanto à fé cristã, proclama que, graças a Jesus ressuscitado, a morte foi vencida de uma vez por todas.
           Os cristãos acreditam que, depois da morte, colheremos, graças a Deus, todo o amor que tivermos semeado neste mundo.  
         A morte não rompe com as nossas relações – transforma-as.   
       Quando alguém morre, podemos portanto dizer «adeus» (ou «a Deus»), o que significa que confiamos essa pessoa a Deus e que nos encontraremos n’Ele com ela.
       Se aqueles que amamos se tornassem, numa outra vida, outras pessoas, o que aconteceria às nossas amizades?
        Há quem diga que, no fim de uma vida, ainda estamos longe da perfeição e que, por isso, são precisas várias vidas para lá chegar.
Pessoalmente, penso que nunca chegaremos à perfeição e que só o perdão de Deus nos permite ser bem sucedidos na vida.
Os budistas e os hindus, pelo contrário, acreditam que todas as nossas más ações devem ser pagas nas nossas vidas seguintes e que o perdão divino não existe.
Por isso, a reencarnação é, para eles uma coisa negativa, um castigo. Para aqueles que acreditam num Deus-Pai tal como foi revelado por Jesus, acreditar na reencarnação é uma contradição.
Os cristãos católicos acreditam que cada um será julgado pelo bem ou pelo que tiver feito e se precisar de se purificar dos defeitos e faltas de amor que leva desta vida, tem de passar pela experiência purificadora do purgatório.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A ARTE DE CALAR

albanonogueira2012@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

A ARTE DE CALAR

- CALAR SOBRE SUA PRÓPRIA PESSOA,
        É HUMILDADE!

- CALAR SOBRE OS DEFEITOS DOS OUTROS,
       É CARIDADE!


- CALAR QUANDO A GENTE ESTÁ SOFRENDO,
       É HEROÍSMO!

- CALAR DIANTE DO SOFRIMENTO ALHEIO,
        É COVARDIA!

- CALAR DIANTE DA INJUSTIÇA,
         É FRAQUEZA!


        - CALAR QUANDO O OUTRO ESTÁ FALANDO,
         É DELICADEZA!

- CALAR, QUANDO O OUTRO ESPERA UMA PALAVRA,
       É OMISSÃO!

- CALAR, E NÃO FALAR PALAVRAS INÚTEIS,
        É PENITÊNCIA!


- CALAR, QUANDO NÃO HÁ NECESSIDADE DE FALAR,
         É PRUDÊNCIA!


- CALAR, QUANDO DEUS NOS FALA NO CORAÇÃO,
          É SILÊNCIO!

- CALAR DIANTE DO MISTÉRIO QUE NÃO ENTENDEMOS,
         É SABEDORIA!

- QUANDO NA ESCURIDÃO DA NOITE PROCURAMOS DEUS
          NÃO O ENCONTRAMOS...


É PORQUE NÃO O PROCURAMOS
       EM NOSSOS CORAÇÕES...


LEMBRE-SE QUE ELE JAMAIS ABANDONA
       SEUS FILHOS...

TENHA UM LINDO DIA...
       UMA NOITE COM MUITA PAZ...
       E A CERTEZA QUE JESUS ESTÁ EM SEU CORAÇÃO!!

quinta-feira, 14 de junho de 2012

LIVROS LITÚRGICOS E OUTROS...

albanonogueira2012@sapo.pt
.

O Missal Romano-
Os textos das orações e das leituras já estão escolhidos para os domingos e dias da semana.

O Missal Romano está em cima do altar: diz como é que se celebra uma missa e tem as orações.

O lecionário-
O Lecionário contém as leituras e costuma estar na estante (ambão). Quem lê as leituras é o Leitor.

Existem vários livros com as leituras conforme se tratar das leituras de domingo ou da semana e conforme os tempos litúrgicos.

As velas e as flores-
São sinais de festa e de alegria.
As velas, geralmente, são duas.
No tempo pascal ainda existe uma outra vela acesa mais grossa a que chamamos Círio Pascal.
Este círio simboliza Cristo ressuscitado, luz do mundo.

A chama simboliza a fé.
O calor e a luz simbolizam o amor e a graça de Deus.

A vela
a gastar-se, a derreter-se, simboliza a vida que, com fé e amor, é dada a Deus e gasta a fazer bem aos outros.

Também as flores
contêm uma mensagem: humildade, beleza, amor. Lembram Deus Criador de todas as coisas bonitas e belas que existem na natureza.

terça-feira, 12 de junho de 2012

A FÉ EM DEUS

albanonogueira2012@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

         A fé em Deus

Quem usar a inteligência e pensar um pouco chega à conclusão de que Deus existe.

Tudo o que existe tem a sua razão de ser.
O único ser que tem em si mesmo a sua razão de ser é Deus. Deus é Infinito e Eterno, Imutável e Perfeito.

Deus simplesmente “É”.

Deus É Aquele que É (Javé).
 A razão do ser humano está em Deus que o transcende.

O amor que tem pela própria vida tem a sua raiz mais profunda no amor que houve na origem da sua vida.

A criança reconhece a sua origem nos pais.

Sente-se amada e querida por eles. Mas à medida que cresce vai percebendo que a sua razão de ser não está só nos pais. Eles também são contingentes.
Eles apenas transmitiram a vida.

Então chega o momento em que a criança, adolescente e jovem, chega à consciência da fé em Deus.

Descobre em Deus a sua razão de Ser.

O Homem de fé encontra em Deus também a fonte do amor.

Descobre-se amado por Ele.

Somos amados em tudo e por tudo o que somos.
A pessoa sem fé tem mais dificuldades em encontrar as razões de viver e o sentido do seu morrer no dia a dia e na morte definitiva para este mundo.

Por isso, é tão importante ter fé em Deus e praticar essa mesma fé inserido numa comunidade cristã.
Comer sempre sozinho não tem graça nenhuma, a comida tem menos sabor e menos interesse...
Uma pessoa que diga: "eu tenho fé, mas não preciso de ir à igreja para rezar, não preciso de fazer parte da comunidade...".
Este mentalidade não tem graça nenhuma e a vida tem menos sabor  para quem se isola dos outros a nível social e a nível de fé...
Por isso, é que se torna necessário afzer parte de uma comunidade cristã e frequentar a vida religiosa dessa comunidade.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

TERMINE

"Não existe dia antes que a noite termine“.
                    Paulo Roberto Gaefke

E não há colheita sem semeadura,
Por isso, tenha paciência, saiba aguardar, 
Há um momento certo para cada coisa,
E o que te parece longe demais,
Se vence com o primeiro passo,
E o que te parece impossível,
Se materializa diante do seu esforço,
Por isso, acalme-se.

A paz interior é o seu maior tesouro,
Não deixe que a ansiedade venha rouba-lá,
Nem permita que alguém a destrua,
Seja com atitudes ou comentários,
Seja você revestido da certeza,
De que a noite mais escura vai passar

A chuva mais forte, mesmo seguida de raios,
Vai dar lugar ao sol, ao arco-íris,
E o arco-íris é sinal de esperança,
Confiança de Deus nos homens,
Nova oportunidade de crescer e seguir,
Rumo ao novo horizonte, confiante.

Que você seja revestido da paz,
Que você a conquiste como tesouro,
Guarde-a em seu coração como quem ama,
Zele por ela e espalhe-a,
Como boa semente que o vento leva,
Por onde você for, assim,
Ela sempre voltará mais forte,                                 
Para o seu interior.

E é a sabedoria quem diz,
Que com a paz,  saberás então,
Que tu és imensamente, Feliz!
"A paz do Cristo te acompanhe, hoje e sempre, Amém"

terça-feira, 5 de junho de 2012

DISCÍPULOS DE CRISTO



O verdadeiro discípulo de Cristo espalha à sua volta a luz da

verdade, a luz da bondade, a luz da fé, a luz da paz, a luz da

alegria espiritual.
Cada cristão devia ser como que um raio de luz do sol que é

Jesus.
Mas o cristão só será “sal e luz” se seguir o “caminho estreito

e a porta apertada” do evangelho.
O caminho que leva à salvação, é estreito e a porta apertada.

O caminho que leva à condenação é largo e a porta é grande.
Assim, cada cristão precisa de fazer cada dia um encontro

pessoal com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida e procurar

imitá-l’O, deixar-se conduzir pelo Espírito Santo que nos

ilumina, nos fortalece na luta contra o mal, nos santifica e nos

aperfeiçoa para fazermos sempre o bem para a glória de Deus

e para o serviço dos outros.

    O cristão tem de produzir bons frutos, boas obras e só os produz se estiver unido a Cristo, como um ramo unido ao tronco. A fé, se não tiver obras, está morta.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

VIVER EM CRISTO

    Não basta que Cristo viva em nós, é preciso que

nós vivamos em Cristo e pro Cristo e sermos

capazes de sermos seus mensageiros na Igreja e

no mundo.
   Este encontro com Cristo é pessoal, tem de ser

feito por mim na oração de cada dia, na leitura da

Bíblia, na Eucaristia e outros sacramentos.
    Ninguém o pode fazer por mim.
Cristo vive em mim na medida em que eu falo para

Ele e O escuto. De outra forma Cristo vai

enfraquecendo e morrendo em mim, na minha

vida e no meu coração, como uma planta que não

é regada, que murcha e morre.
O nosso modo de viver tem de ser um modo de

viver cristão procurando amar como Jesus amou,

pensar como Jesus pensou, sentir como Jesus

sentiu, falar como Jesus falou, viver como Jesus

viveu.
Isto só acontece se a fé em Deus for importante na

minha vida e eu lhe der tempo e atenção a Deus

rezando, falando e escutando a Deus e procurando fazer a Sua vontade.
O bom cristão vive unido a Cristo nesta vida e dá

testemunho dele pela prática religiosa.
Quando mais unidos na terra a Deus, mais unidos

no Céu.
Mas se não gostamos de estar com Cristo na terra,

como havemos de gostar de estar com Cristo no

Céu?