Número total de visualizações de página

sábado, 26 de setembro de 2009

ORAÇÃO DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

"Senhor, quando eu tiver fome, dai-me alguém que necessite de comida.
Quando tiver sede, dai-me alguém que precise de água.
Quando sentir frio, dai-me alguém que necessite de calor.
Quando tiver um aborrecimento, dai-me alguém que necessite de consolo.
Quando minha cruz parecer pesada, deixe-me compartilhar a cruz do outro.
Quando me achar pobre, ponde a meu lado alguém necessitado.
Quando não tiver tempo, dai-me alguém que precise de alguns dos meus minutos.
Quando sofrer humilhação, dai-me ocasião para elogiar alguém.
Quando estiver desanimada, dai-me alguém a quem eu dê um novo ânimo.
Quando sentir necessidade da compreensão dos outros, dai-me alguém que precise da minha.
Quando sentir necessidade de que cuidem de mim, dai-me alguém a quem eu tenha de atender.
Quando pensar em mim mesma, voltai minha atenção para outra pessoa.
Tornai-nos dignos, senhor, de servir nossos irmãos que vivem e morrem pobres e com fome no mundo de hoje.Dai-lhes, através de nossas mãos, o pão de cada dia, e dai-lhes, graças ao nosso amor compassivo, a paz e a alegria".
Madre Teresa verdadeiramente conjugou o verbo amar.
Sua preocupação era primeiro com os outros.
Todos representavam para ela o próprio Cristo.
Em cada corpo enfermo, desnutrido e abandonado ela via Jesus crucificado em um novo madeiro.
Amou de tal forma que estendeu a sua obra pelo mundo inteiro, abraçando homens de todas as raças e credos religiosos.
Honrada com o prémio Nobel da paz, prosseguiu humilde, servindo aos seus irmãos.
Tudo o que lhe importava eram os seus pobres.
E os seus pobres eram os pobres do mundo inteiro.Amou sem fronteiras e sem limites.
Serviu a Jesus em plenitude.
E nunca se ouviu de seus lábios uma queixa de solidão, amargura, cansaço ou desânimo.
Sua vida foi sempre um cântico de fidelidade a Deus, por meio dos compromissos com as lições deixadas por Jesus."Somos todos anjos com uma asa só.
E só podemos voar quando abraçados uns aos outros.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

UM DIA DIFERENTE COM OS FILHOS


Apenas nesta manhã, eu vou sorrir quando vir o seu rosto, e rir mesmo sentindo vontade de chorar.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar você escolher o que vai vestir, e sorrir e dizer o quanto você está óptimo.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar a roupa para lavar de lado, pegar você e levá-lo ao parque para brincar.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar a louça na pia e deixar você me ensinar a montar seu quebra-cabeças.
Apenas nesta tarde, eu vou desligar o telefone, manter o computador fora do ar e sentar-me com você no quintal e soltar bolhas de sabão.
Apenas nesta tarde, eu não vou gritar nenhuma vez, nem mesmo resmungar, quando você gritar e acenar para o carrinho de sorvetes; e vou lhe comprar um se ele passar.
Apenas nesta tarde, eu não vou me preocupar com o que você vai ser quando crescer.
Apenas nesta tarde, eu vou deixar você ajudar-me a assar biscoitos e não vou ficar atrás de você tentando consertá-los.
Apenas nesta tarde, vamos à sua loja preferida e vou-lhe deixar escolher um brinquedo numa loja.
Apenas nesta noite, vou segurá-lo em meus braços e contar-lhe uma história sobre como você nasceu e como eu amo você.
Apenas nesta noite, eu vou deixar você espirrar a água do banho e não ficar nervoso.
Apenas nesta noite, vou deixar você ficar acordado até tarde, enquanto ficamos sentados na soleira, contando todas as estrelas.
Apenas nesta noite eu vou me aconchegar ao seu lado por horas e perder meus shows favoritos na TV.
Apenas nesta noite, quando eu passar meus dedos entre seus cabelos enquanto você reza, eu vou simplesmente ser grato a Deus por me ter dado o maior presente do mundo.
Eu vou pensar nas mães e pais que procuram por seus filhos perdidos, nas mães e pais que visitam a sepultura de seus filhos em vez de suas camas, nas mães e pais que estão em hospitais vendo seus filhos sofrerem sem que isto tenha sentido e gritando por dentro que não podem mais suportar isto.
E, quando eu lhe der um beijo de boa noite, eu vou lhe segurar um pouquinho mais forte por um pouquinho mais de tempo.
E é então que eu vou agradecer a Deus por você e não pedir nada a Ele, excepto mais um dia.
(Com ligeiras adaptações de Euro Oscar)
Autor=??? (Quem souber, avise-me, por favor.)

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O SACRAMENTO DA ORDEM




albanosusanogueira@sapo.pt

http://deixadeusentrar.blogspot.com/


1- Quando alguém é ordenado presbítero, torna-se sinal e presença de Cristo Pastor no mundo. Não se trata apenas de uma função que se tem, mas também duma identificação com Cristo ao nível do mais fundamental, isto é, do próprio ser e missão.
2- Proclamar o evangelho, congregar e dirigir a comum idade, perdoar os pecados, ungir os doentes, celebrar a Eucaristia, exercer a obra de Cristo de redenção da humanidade e glorificar a Deus, eis, em suma, a obra essencial do presbítero.
Por outras palavras, “participar nas funções de santificar, ensinar e governar.
3- O padre é, eminentemente, um instrumento de contacto sacramental com Cristo. O Cristão encontra Deus nos sacramentos. Mas é através do padre que Cristo está presente sacramentalmente.
Administrando os sacramentos, o padre constrói a comum idade da fé, levando a vida humana ao contacto com a vida divina. Todos os cristãos participam na construção do Reino de Deus, mas de formas diferentes.
Escolhidos duma maneira única, os padres são designados para participarem duma forma especial na obra salvadora de Cristo.
4- Aos olhos da sociedade de hoje, a figura do padre é, pelo menos, desconcertante. Enviado a continuar na terra a missão libertadora de Cristo, o padre sabe que o acompanhará sempre o selo da contradição. No entanto, e acima de tudo, o padre terá de ser:
4.1. Um homem de fé pessoal, numa adesão profunda a Jesus Cristo. Uma fé de testemunho e de compromisso com os homens, que o faça permanentemente um “ser-para-os-outros”.
4.2. Um homem da unificação, da convivência, do diálogo, da reconciliação. Um homem capaz de reunir um povo disperso, de tudo deixar para salvar a ovelha perdida.
4.3. Um homem de oração: oração de louvor, de adoração, de petição, de acção de graças. Um homem que será o intérprete dos problemas do mundo no diálogo com Deus.
4.4. Um homem da proclamação do Evangelho, capaz de transmitir a Boa Nova com fidelidade e de ele mesmo lhe permanecer fiel.
4.5. A crise de padres é evidente preocupação da Igreja de Deus. Por esse motivo, todos os cristãos devem sentir este problema profundo e suplicar com insistentes orações ao Senhor da seara que envie trabalhadores para a Sua seara.
“Todo o sacerdote é escolhido de entre os homens e constituído a favor dos homens, nas coisas concernentes a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. No entanto, apesar de toda a grandeza da sua missão, ele mesmo está rodeado de fraqueza, a fim de poder compadecer-se dos que são ignorantes e vivem extraviados.
Ninguém toma para si esta honra, mas apenas o que é chamado por Cristo a participar na sua função sacerdotal para oferecer o sacrifício de Cristo e do Povo de Deus” (Heb 5, 1-4).

(continua)
P. Albano Nogueira

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

HOMEM ANIMAL RACIONALOU IMAGEM DE DEUS


albanosousanogueira@sapo.pt

http://deixadeusentrar.blogspot.com/



HOMEM ANIMAL RACIONAL,OU IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS?


Quando pensamos na pessoa humana, homem e mulher, podemos pensar, afinal, quem é o homem? Quem é a mulher?
Uma definição muito antiga que já vem do grande filósofo grego Aristóteles, alguns séculos antes de Cristo, diz-nos que “o homem é um animal racional”.
Ou seja: o homem é um animal, tem muitas características dos animais, tem alguns instintos dos animais, mas é-lhes superior pela inteligência, pela racionalidade.
Esta definição tem muito de verdade: as pessoas humanas são animais que pensam, com racionalidade. Mas é uma definição incompleta e que define as pessoas por baixo, muito próximas do animal.
O homem usa a razão para se elevar acima dos instintos animais, mas às vezes usa a sua razão para o mal, para pensar o mal, construir o mal e fazer o mal. O que dá a razão a sua elevação não é ela mesma, pois o pensar em si não é automaticamente nem bom, nem mau.
A moral e ainda mais a moral bíblica e católica é que dão à razão humana uma elevação que leva a pessoa a distinguir o que é bem e o que é mal e isso, do ponto de vista católico, não é algo que se deve só à razão, mas à moral e a moral católica tem a sua base em Deus, no Deus bíblico revelado no Antigo e no Novo Testamento.
A Sagrada Escritura e a religião cristã dizem-nos que o homem é muito mais do que animal racional. O homem é IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS. Uma diferença enorme, uma elevação extra ordinária da pessoa humana. Uma definição por cima, que eleva a pessoa até Deus.
Vivemos numa sociedade onde Deus não conta para quase nada.
As leis do estado nesta Europa descristianizada e ateia, não têm em conta a grandeza da pessoa humana e olham para a pessoa na sua dimensão material, biológica, racional, afectiva; mas esquecem a grande dignidade da pessoa humana como imagem e semelhança de Deus.
Sem Deus, quem sou eu? Que faço na terra? De onde vim? Para onde vou? Sem Deus, qual o sentido da vida? Sem religião quem é a pessoa humana?
Infelizmente quando vemos o rumo da sociedade, preocupada sobretudo com O TER: ter coisas, ter bens materiais, ter dinheiro, ter fama, ter sucesso, ter prazer, ter gozo, ter honras, ter vitórias, vamo-nos apercebendo que o rumo não é tão certo como alguns querem fazer crer.
A pessoa humana não pode apenas basear a sua existência no TER, mas também e muito no SER: ser pessoa, ser digno, ser verdadeiro, ser honesto, ser generoso, ser solidário, ser crente, ser humilde, ser filho adoptivo de Deus…

Pe. Albano Nogueira