Número total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

HOJE NASCEU O SALVADOR?



A liturgia de Natal, diz: hoje nasceu o Salvador do Mundo...
Mas é mesmo HOJE?
Este hoje não deve ser entendido na dimensão histórica.
Jesus nasceu em Belém da Judeia, Palestina há 2009 anos.
Mas o seu renascimento espiritual acontece todos os dias no aqui e agora.
Deus quer nascer em cada pessoa e morar nela e nasce quando eu acredito, espero e amo.
ACREDITO, tenho fé, confio em Deus Pai, Filho, Espírito Santo, acredito na Igreja, nos sacramentos.

Quando eu ESPERO no presente e no futuro ser melhor, ser IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS;

Quando eu AMO: os outros, faço o bem, respeito os outros e as coisas dos outros, sou educado para os outros. AMO-me também a mim mesmo.
A Salvação é um dom de Deus para todos e foi realizada por Jesus Cristo começando na Encarnação e consumada na Redenção (Morte e Ressurreição); mas esta salvação é actualizada em todos os tempos e em todas as épocas pelo acolhimento que fazemos dela.
Por isso, é que se diz: nasceu hoje.
A salvação começa no presente e será plena no futuro...
Cada crente deve sentir a salvação de Deus no AQUI E AGORA.
Salvação= saúde, paz, vida espiritual, vida da graça divina em nós, libertação do mal e do pecado; esperança, amor, alegria; VIDA ETERNA


UM SANTO E FELIZ NATAL

Pe. Albano Nogueira

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

PARA UMA ESPIRITUALIDADE APOSTÓLICA





ORAÇÃO


A preocupação fundamental de Jesus consistia em ser obediente a seu Pai, em viver constantemente na sua presença.

Só então teve clara a sua tarefa em relação às pessoas.
O primeiro mandamento pede-nos que amemos a Deus com todo o coração, com toda a nossa alma e com toda a nossa mente.

O que Deus pede é um compromisso assumido com Deus.

Deus pede a totalidade do nosso coração, a totalidade da nossa mente, a totalidade da nossa alma.
É este amor incondicional a Deus que nos leva a cuidar do nosso próximo, não como uma actividade que nos distrai de Deus ou entra em competição com a nossa atenção a Deus, mas como uma expressão do nosso amor a Deus, que se nos revela como o Deus de todos.

Em Deus é onde encontramos o nosso próximo e descobrimos a nossa responsabilidade para com Ele.
O primeiro mandamento concretiza-se e especifica-se no segundo (amor ao próximo)
Há que descobrir a Deus no mundo e ao mundo em Deus.

Não fugimos do mundo para encontrar Deus.
Há que ser contemplativos na acção.

Podemos encontrar Deus no mundo.
Também temos de ser activos na contemplação.

Ter tempo para Deus mesmo com muitas actividades.

Temos de ser menos activos e mais passaivos para poder receber Deus: na sua Palavra, na Eucaristia, no silêncio, na oração e nas outras pessoas.

Deus também vem ter connosco nas pessoas.

Não apenas na igreja ou na religião.

Deus tem de ser amado amando as pessoas. Elas também são o rosto de Deus. Às vezes um rosto sujo, denegrido, desfigurado pelo pecado, como uma fotografia tremida que nem parece pessoa, mas continua a ser imagem da pessoa. Assim as pessoas, mesmos desfiguradas pelo pecado continuam a ser imagens de Deus.

Neste Natal, procure descobrir a presença de Deus nas pessoas.

Seja acolhedor, carinhoso, compreensivo, delicado, meigo.

Veja os outros com os olhos de Deus e tudo mudará nos seus relacionamentos.


Pe. Albano Nogueira

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

CELEBRAR O NATAL - 2


É impossível montar o presépio de Jesus em corações onde existem sentimentos de ódio, vingança, indiferença em relação aos outros.
O Natal não deve nunca ser a festa do esbanjamento, numa sociedade onde existem pessoas carecidas do necessário para poderem viver com dignidade.
Natal é solidariedade cristã.
Natal é tempo de partilha.
Natal é tempo para pensar nos outros, também nos mais carenciados, em quem Jesus quis estar presente.
Natal é humildade e não prepotência.
É serviço e não oportunismo nem exploração.
A presença de Jesus no coração dos homens é incompatível com sentimentos de inveja, de ódio, de violência.
É incompatível com qualquer manifestação de agressividade.
Natal é tempo de reconciliação e de paz, que passa também pelo gesto sacramental da confissão.
A preparação do Natal passa pela revisão de vida.
Pela purificação interior - Confissão ou Reconciliação.
Pela atenção aos outros.
Por maior justiça social.
O Natal do luxo, dos exageros, dos presentes caros, do desperdício não foi, nunca, o Natal de Jesus.
Nós devemos celebrar e recordar todos os anos o nascimento de Jesus Cristo, o Verbo de Deus encarnado, a presença entre nós da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade.
O Filho de Deus que se faz homem para assumir a natureza humana e a curar, sarar das feridas do pecado e justificar (transformar os homens pecadores em justos) a humanidade.
Mistério da Encarnação como primeiro passo para realizar o mistério da Redenção (Salvação) pela Sua Paixão, morte e ressurreição.
Movimento descendente de Deus que baixa até nós, que se aproxima de nós, que se faz visível, humano; para levar os homens ao movimento ascendente e irem até Deus pelo seguimento da Boa Nova (Evangelho), da Vida Nova que Deus nos quer dar pela Sua acção em nós:
a acção da graça divina que o Espírito Santo realiza em nós por meio da oração, leitura e escuta da Palavra de Deus (Bíblia), sacramentos, conversão, esforço pessoal de renúncia ao mal, ao egoísmo, ao desamor (ascese) – santificação pessoal e comunitária.

P. Albano Nogueira

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

ADVENTO E A CELEBRAÇÃO DO NATAL




Começa na Igreja Católica o tempo litúrgico do Advento que são 4 semanas de preparação para o Natal, nascimento de Jesus de Nazaré.
Cristo que veio (no passado- 2009 anos), Cristo que vem (no presente, no aqui e agora, de forma espiritual) e virá no futuro.
Temos de despertar a consciência para a celebração do Natal de Jesus Cristo, e esse tem de ser devidamente preparado.
Nós, os cristãos, celebramos no Natal o nascimento de Jesus. Infelizmente, desde há uns anos para cá, vimos assistindo a um conjunto de medidas tendentes a paganizarem-no.
A roubarem-lhe o sentido cristão.
A substituírem o Natal de Jesus Cristo pelo natal do pai natal.
A todo um conjunto de manifestações consumistas, exibicionistas, nada evangélicas.
E isto acontece, não tanto com a passividade, mas até com a colaboração de indivíduos que se dizem cristãos.
Quando era garoto diziam-me ser o Menino Jesus quem, descendo pela chaminé, pela calada da noite, punha prendinhas no sapato.
Porque isso não correspondia à verdade, deixaram de o dizer.
Acontece agora, em algumas festas de solidariedade promovidas por instituições ligadas à Igreja, surgir a figura bonacheirona de um pai natal carregadinho de prendas, substituindo uma piedosa mentira por uma mentira comercial.
Que nós, os cristãos, não consintamos na paganização do Natal.
Para nós, não deverá haver outro Natal que não seja o Natal (nascimento) de Jesus. Mistério da ENCARNAÇÃO.
Um dos mistérios centrais da nossa fé cristã.
Natal hoje é a recordação histórica do nascimento de Jesus há 2009 anos, mas é também o acontecimento espiritual, sempre actual, de Deus que quer nascer e morar no nosso coração, na nossa alma.
Que, em vez da figura do pai natal, não deixe de haver, em cada lar, uma imagem do Menino Jesus.
Porque não montar também um presépio?
E no presépio, é evidente, são essenciais as imagens de Jesus, de Maria e de José. Tudo o mais é dispensável.
Mas celebrar o Natal de Jesus não é só fazer um presépio.
É tomarmos consciência da Mensagem de Jesus Cristo, da sua Boa Nova, que tem por base o amor de Deus por nós e o nosso amor a Deus e aos outros.
Jesus veio dizer-nos termos em Deus um Pai que nos ama.
Veio dizer-nos que devemos amar a Deus, o que implica que nos amemos uns aos outros.
Ele mesmo deu o exemplo, fazendo da própria vida um serviço e uma doação em favor dos homens.
O Natal de Jesus não deve ser, senão, a festa do amor, da fraternidade, do bom entendimento entre os homens: Glória a Deus e Paz na terra aos homens.
O melhor presépio a montar há-de ser no coração de cada um de nós. Por isso a preparação do Natal deverá ser um tempo de reflexão, a que a liturgia da Igreja chama Advento, e principia no primeiro Domingo do Advento, dia 29 de Novembro, este no de 2009.

P. Albano Nogueira

terça-feira, 24 de novembro de 2009

POR QUÊ IR À MISSA/ EUCARISTIA?



Por que o alimento espiritual é indispensável para nossa vida.

Sem Cristo vivo em nossa vida, perecemos.

Não há cristão sem missa.

O catolicismo não é uma religião do cristão isolado, intimista, o católico cristão só o é no seio de uma comunidade de fiéis, que se materializa dentre outras coisas, na presença física e espiritual na Missa.

O cristão não pode viver sem ir a missa, sem celebrar a Eucaristia (Acção de Graças).

Na Eucaristia comungamos o Corpo de Cristo e fazemos do nosso corpo um templo de Deus.

Pergunto: pode um cristão viver separado de Cristo? Claro que não. Então, a missa se torna imperativa para nós, imperativa não como obrigação tão-somente, mas um imperativo de vida, imperativo existencial, porquanto nela, missa, recebemos o alimento espiritual e rendemos graças Àquele que nos dá a paz.

Daí porque devemos ir mesmo quando estamos com pouca vontade, aliás, a pouca vontade é mais do que uma razão para ir, é o momento oportuno para pedirmos: Pai, aumenta-nos fé!
Sobre a Santa Missa, Santo Escrivá (Fundador do OPUS DEI) possui ensinamentos preciosos, vejamos:"Assistindo à Santa Missa, aprendemos a conviver com cada uma das Pessoas divinas: com o Pai, que gera o Filho; com o Filho, que é gerado pelo Pai; e com o Espírito Santo, que procede dos dois.

Convivendo com qualquer uma das três Pessoas, convivemos com um só Deus; e convivendo com os três, a Trindade, convivemos igualmente com um só Deus, único e verdadeiro.

Amemos a Missa, meus filhos, amemos a Missa.

E comunguemos com fome, mesmo que nos sintamos gelados, mesmo que a emotividade não nos acompanhe: comunguemos com fé, com esperança, com inflamada caridade.

Não ama a Cristo quem não ama a Santa Missa, quem não se esforça por vivê-la com serenidade e sossego, com devoção e carinho.

O amor converte os enamorados em pessoas de sensibilidade fina e delicada; leva-os a descobrir, para que se esmerem em vivê-los, pormenores às vezes insignificantes, mas que trazem a marca de um coração apaixonado.

É assim que devemos assistir à Santa Missa.

Por isso sempre desconfiei das pessoas empenhadas em ouvir uma Missa curta e atropelada: pareciam-me demonstrar com essa atitude, aliás pouco elegante, não terem percebido ainda o que significa o Sacrifício do altar.

O amor a Cristo, que se oferece por nós, incita-nos a saber encontrar, uma vez terminada a Missa, alguns minutos para uma acção de graças pessoal e íntima, que prolongue no silêncio do coração essa outra acção de graças que é a Eucaristia. (É Cristo que passa, nn. 91-92)".

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

EU SOU FORTE



Enviado por Magali Elisabete, Juindiaí, S. Paulo, Brasil

Certo dia, a PEDRA disse: “Eu sou forte”.
Ouvindo isso, o FERRO disse:
“Eu sou mais forte que você! Quer ver?”
Então, os dois duelaram até que a pedra se tornasse pó.
O ferro, por sua vez, disse: “Eu sou forte”.

Ouvindo isso, o FOGO disse:
“Eu sou mais forte que você! Quer ver?”
Então os dois duelaram até que o ferro se derretesse pelo fogo.
O fogo, por sua vez, disse: “Eu sou forte”.

Ouvindo isso, a ÁGUA disse:
“Eu sou mais forte que você! Quer ver?”
Então os dois duelaram até que o fogo se apagasse.
A água, por sua vez, disse: “Eu sou forte”.

Ouvindo isso, a NUVEM disse:
“Eu sou mais forte que você! Quer ver?”
Então os dois duelaram até que a água evaporou.
A nuvem, por sua vez, disse: “Eu sou forte”.

Ouvindo isso, o VENTO disse:
“Eu sou mais forte que você! Quer ver?”
Então, os dois duelaram até que o vento fez desaparecer a nuvem.
O vento, por sua vez, disse: “Eu sou forte”.

Ouvindo isso, os MONTES disseram:
“Nós somos mais forte que você! Quer ver?”
Então os dois duelaram até que o vento ficasse preso dentro do círculo dos montes.
Os montes, por sua vez, disseram: “Nós somos fortes”.

Ouvindo isso, o HOMEM disse:
“Eu sou mais forte que vocês! Querem ver?”
Então o homem, dotado de grande inteligência, perfurou os montes, impedindo que eles prendessem o vento.
Acabando com o poder dos montes, o homem disse: “Eu sou a criatura mais forte que existe”.
Até que veio a MORTE e o Homem que achava ser inteligente e forte suficiente, com um golpe apenas, acabou-se.

A morte ainda comemorava, quando, sem que ela esperasse, veio UM HOMEM e, com apenas 3 dias de falecido, venceu a morte e todo o poder Lhe foi dado na terra e no Céu. Como se não bastasse, vencida a morte, Ele nos deu o direito de ter a Vida Eterna através do Seu sangue, que nos liberta de qualquer pecado.

Esse homem é JESUS CRISTO, o Filho de Deus Vivo e disse:
“Eu sou a Ressurreição e a vida. Aquele que crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em Mim, jamais morrerá”. Jo 11, 25-26.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O SAL E A DOR



Enviado por Magali Elisabete, Jundiaí, S. Paulo, Brasil


"O velho mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e bebesse.

- Qual é o gosto? Perguntou o mestre.

- Ruim. Disse o aprendiz.

O mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.

Os dois caminhavam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago.

Então o velho disse:

- Beba um pouco dessa água.

Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o mestre perguntou:

- Qual o gosto?

- Bom, disse o rapaz.

- Você sente o gosto do sal?

- Não. Disse o jovem

O mestre, então, sentou-se ao lado do jovem, pegou-lhes nas mãos e disse:

- A dor da vida de uma pessoa não muda, mas o sabor da dor depende de onde a colocamos.

Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo à tua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.

Por outras palavras, é deixar de ser copo para se tornar num lago.

Felicidade e muita paz.

OBRIGADO.
P. Albano Nogueira

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

VIVA COMO AS FLORES




Texto enviado por Rosa Silva - Portugal


"Mestre, como faço para não me aborrecer?

Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes.
Algumas são indiferentes.

Sinto ódio das que são mentirosas e ainda sofro com as que caluniam.

Pois viva como as flores, advertiu o mestre.

Como é viver como as flores? - Perguntou o discípulo.

Repare nestas flores, continuou o mestre, apontando lírios que cresciam

no jardim.

Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas.

Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não

permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.

É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem.

Os defeitos deles são deles e não seus.

Se não são seus, não há razão para aborrecimento.

Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo o mal que vem de fora.

Isso é viver como as flores.


***********************************

Hoje é dia de S. Martinho que foi Bispo de Tours - França. séc IV. Filho de pais pagãos, foi soldado, depois baptizou-se e deixou a vida militar. Durante algum tempo foi monge. Foi sacerdote e foi eleito bispo de Tours - França onde exerceu a evangelização dos povos.
Fundou vários mosteiros para formação de monges.
Tinha uma grande caridade pelos pobres. Um dia deu metade da sua capa a um pobre para ele se cobrir e não ter frio
Que Deus te abençoe por intermédio de S. Martinho de Tours, te faça uma pessoa de Deus e de caridade.

P. Albano Nogueira

terça-feira, 3 de novembro de 2009

ONDE ESTÁ DEUS?



A questão de Deus preocupou sempre os humanos.


A reflexão sobre a morte, sobre o sentido da vida, foi a grande razão de ser da reflexão sobre Deus, como um ser transcendente.


A partir desta reflexão, Deus passou a ser cultuado, venerado, adorado, solicitado.
Os povos vão tendo ideias diferentes acerca da presença de Deus.
Deus pode ser visto de muitas maneiras:
- Para os índios, Deus é um elemento da natureza
- Para os gregos antigos, é um panteão de deuses com características humanas;
- Para os indianos, Deus é visto nos animais, como a vaca, o macaco.
- Para muitas confissões orientais, Deus é visto como energia.
- Para as religiões monoteístas, Deus é Único e um ser Pessoal.
- Para a filosofia, Deus é como o motor imóvel, elemento primordial, um ser metafísico.

A humanidade sempre precisou de Deus e sempre esteve presente na vida quotidiana como critério de acção, de comportamento, como fundamento para a organização humana.
Houve tempo em que a teologia e a religião é que orientavam todas as actividades humanas.


Com o tempo, a ciência e a técnica foram ganhando cada vez mais importância e libertando-se da influência do sagrado e as ciências passaram a seguir um caminho independente da teologia.
A razão humana (pensamento, inteligência) passou a orientar as principais dimensões do comportamento do mundo e humano.
Essa revolução na forma de compreender o mundo e a pessoa humana atingiu em cheio a religião provocando uma dessacralização do mundo e uma mundanização do sagrado.
A ciência e a técnica vão resolvendo muitos problemas das e Deus tornou-se menos necessário.
A razão passou a explicar melhor a realidade.


Houve uma aceitação de que ela era capaz de conduzir a humanidade à felicidade, pensando que a ciência e a técnica superariam todos os males da humanidade e construiriam uma situação de plenitude.


A fé que havia em Deus passou a ser, para muitos um acto de fé na razão, na inteligência humana, nas ciências humanas.
Mas as guerras e catástrofes continuam.
A morte de milhões de pessoas e a possibilidade de destruir a vida no planeta são uma realidade.
A segurança que se esperava da razão trouxe muita insegurança em todos os aspectos da vida humana.
A ânsia do lucro e a ganância levou a não haver ética, nem moral e toda a humanidade sofre de uma grande crise.
Perante esta sociedade fragmentada, perguntamos:
ONDE ESTÁ DEUS?
Para muitos pensadores
- Deus morreu;
- Outros o mataram;
- Para outros nunca existiu.


No entanto Deus continua vivo na crença de muitos fiéis e nos interiores das religiões.
Hoje continua a haver muitos cientistas que acreditam num ser transcendente.


Muitas religiões dizem que Deus está nas suas Igrejas; outras que está por aí, no mundo. Cada pessoa tem uma imagem de Deus e apresenta-O à sua maneira. Mas Deus nunca é só aquilo que Dele dizemos. É sempre muito mais...
Mas afinal,
ONDE ESTÁ DEUS? DEUS, ONDE ESTÁS?
Tu, meu amigo, minha amiga, procura perceber e perguntar:

ONDE ESTÁ DEUS PARA TI?


QUEM É DEUS PARA TI?


DEUS, ONDE ESTÁS?

EIS ALGUMAS RESPOSTAS POSSÍVEIS
1) Deus está no VERDE – Deus está em toda a criação harmonizada, respeitada e cultivada pelos homens e mulheres de boa vontade.
2) Deus está no BRANCO de todos aqueles que promovem a paz e a concórdia contra a guerra e a violência.
3) Deus está no VERMELHO, cor do sangue de quem luta pela justiça até às últimas consequências os sistemas que oprimem e escravizam a pessoa.
4) Deus está no PRETO da esperança que move o coração humano para o bem, na luta para que o Reino de Deus seja concreto no meio de nós.
5) Deus está no ROSA da defesa dos direitos humanos dos desfavorecidos
6) Deus está no AZUL dos pequenos e grandes gestos de solidariedade e compaixão que acontecem entre todas as criaturas
7) Deus está no AMARELO do coração dos que amam a verdade
8) Deus está no MARROM (termo brasileiro) de todos os que lutam para que todos tenham terra, trabalho, saúde, educação, lazer, para que todos tenham vida e vida em abundância.

1. Deus está nos pobres, nos que são marginalizados por causa da sua raça, cor ou condição moral.
2. Deus está na beleza da natureza, na luta pela paz e pela justiça, no sorriso das crianças e na bonita experiência dos idosos.
Deus está mais de nós do que imaginamos.
3. Ele está no irmão ao nosso lado e em cada pessoa.
4. O Deus de Jesus Cristo está também na Comunidade reunida em Seu nome para rezar, para celebrar, para viver a sua fé.


Tirado do livro "Deus, onde estás", Ed Loyola, S. Paulo, Brasil 2001)

****************************************************

5. O Deus de Jesus Cristo está presente também nos 7 sacramentos, especialmente na Eucaristia centro e cume de toda a Vida cristã católica, como presença real do Filho de Deus morto e ressuscitado no Pão da Vida.

6. Deus mora também no Templo, na igreja, no Sacrário, onde O podemos visitar, dialogar com Ele, adorá-Lo, pedir graças e bênçãos, pedir perdão.

7. O Deus cristão está presente na Bíblia, ou Sagrada Escritura palavra de Deus revelada aos homens, embora escrita por homens, mas Palavra de Deus porque inspirada, revelando-nos o projecto de Amor de Deus.

8. Deus está presente naqueles que escolhe: Papa, Bispos, Sacerdotes, Diáconos.

Deus está presente, eu é que ando distraído e não O encontro.............

Existe o DEUS PARA NÓS - Deus Pai.

Existe o DEUS CONNOSCO - Deus Filho - Jesus Cristo.

Existe o DEUS EM NÓS - Deus Espírito Santo, dentro de cada pessoa fazendo dessa pessoa templo, morada dá SS.ma Trindade.



P. Albano Nogueira

sábado, 31 de outubro de 2009

ROSAS QUE TE OFEREÇO


albanosousanogueria@sapo.pt

Enviado por Magali Elisabete, Jundiaí, S. Paulo, Brasil

"Dez rosas que te ofereço

A ROSA DA AMIZADE

A ROSA DO AMOR

A ROSA DA SAÚDE

A ROSA DA SORTE

A ROSA DAS NOVAS AMIZADES

A ROSA DA FELICIDADE

A ROSA DA FAMÍLIA

A ROSA DA PAZ

A ROSA DA SINCERIDADE

A ROSA DA LONGA VIDA".

**********************************************************

Além destas rosas que me enviaram, eu podia acrescentar mais rosas:

A ROSA DA ALEGRIA

A ROSA DO PERDÃO

A ROSA DA FÉ

A ROSA DA ESPERANÇA

A ROSA DA SOLIDARIEDADE

A ROSA DO SORRISO

*********************************************

Meu irmão de Novembro:

Quando ofereceres rosas, procura tirar-lhes os espinhos.

Procura que tu sejas UMA ROSA PERFUMADA PARA OS OUTROS.

Procura ser para os outros um presente abençoado por Deus.

Novembro: mês de memória/saudade pelos irmãos defuntos e de agradecimento- Passado

Mês de esperança - da salvação e felicidade eterna - Futuro.

O Deus Cristão é o Deus do passado, do presente e do futuro.

Mês de reflexão: pensar no presente.

A vida passa.

Constrói a tua vida sobre o alicerce do Evangelho de Jesus Cristo e nada temerás quando chegar a hora da partida desta terra.

P. Albano Nogueira

sábado, 24 de outubro de 2009

PROVÉRBIOS SOBRE DEUS



- Ajuda-te que DEUS te ajudará.
- Ajude-me DEUS com o que é meu.
- A quem DEUS bem quer, dá-lhe fortuna, não lhe dá mulher.
- A que DEUS não deu filhos, deu-lhe o diabo sobrinhos.
- A quem madruga, DEUS ajuda.
- A quem muda, DEUS ajuda.
- A quem nada tem, DEUS o mantém.
- A quem não fala, DEUS não ouve.
- A quem não pede, não o ouve DEUS.
- A quem trabalha, Deus ajuda.
- A verdade DEUS a amou.
- A verdade é filha de DEUS.
- A verdade manda DEUS que se diga.
- Bom é o que DEUS dá.
- Com água e com o sol, DEUS é criador.
- Dádiva mal dada para DEUS não vale nada.
- De hora a hora, DEUS melhor.
- De tudo DEUS se serve.
- DEUS ajuda os diligentes (trabalhadores)
- DEUS aperta, mas não enforca.
- DEUS, assim como dá a doença, dá o médico.
- DEUS bem sabe o que melhor cabe.
- DEUS castiga sem pau nem pedra.
- DEUS consente, mas não sempre.
- DEUS dá nozes, mas não as parte.
- DEUS dá o pão, mas não amassa a farinha.
- DEUS desavenha a quem nos mantenha.
- DEUS é bom trabalhador, mas gosta que O ajudem.
- DEUS é mais largo em dar do que nós em pedir.
- DEUS escreve direito por linhas tortas.
- DEUS faz o que quer, o homem faz o que pode.
- DEUS fecha uma porta e abre um cento.
- DEUS não dorme.
- DEUS não é de vingança, mas castiga pela mansa.
- DEUS nos livre de maus vizinhos ao pé da porta.
- DEUS nos livre de quem mal nos quer e bem nos fala
- DEUS o dá, DEUS o tira.
- Dezembro – nasceu DEUS para nos salvar.
(Tirado de "DEUS", coordenação de António Vaz Proença,
Estante editora, Aveiro, Portugal, 1990)
(continua)

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

QUANDO TU DIZES… DEUS DIZ-TE…

albanosousanogueira@sapo.pt

Quando dizes: “Não posso resolver as coisas”.
Deus diz-te: “Eu dirijo os teus passos”
Quando dizes: “É impossível”
Deus diz-te: “Tudo é possível”
Quando dizes: “Sinto-me muito só”
Deus diz-te: “Não te deixarei, nem te desampararei”
Quando dizes: “Eu não posso fazer!”
Deus diz-te: “Você pode fazer tudo”
Quando dizes: “Não mereço perdão”
Deus diz-te: “Eu te perdoo”
Quando dizes: “Tenho medo”
Deus diz-te: “Não temas porque eu estou contigo”
Quando dizes: “Eu estou muito cansado”
Deus diz-te: “Eu te farei descansar”
Quando dizes: “Ninguém me ama de verdade”
Deus diz-te: “Eu te amo”
Quando dizes: “Não sei como seguir”
Deus diz-te: “Eu te ensinarei o caminho”
Quando dizes: “Que caminho me conduzirá à mãe?”
Deus diz-te: “Meu Filho amado Jesus Cristo”
E quando quiserem saber tudo sobre o que Deus te quer dizer…
Lê a Bíblia… Além de ler é preciso saber INTERPRETAR.
Não ler à letra, mas perceber a MENSAGEM...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

OS QUE CRÊM

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com


Felizes os que não Te viram e creram em Ti.
Felizes os que não contemplaram Teu semblante e confessaram Tua divindade.
Felizes os que, lendo o Evangelho,reconheceram em Ti aquele a quem esperavam.
Felizes os que, em Teus enviados, divisaram Tua divina presença.
Felizes os que, no segredo, de seus corações, escutaram Tua voz e responderam.
Felizes os que, animados pelo desejo de tocar Deus,encontraram-Te no mistério.
Felizes os que, nos momentos de escuridão, aderiram mais fortemente à Tua luz.
Felizes os que, desconcertados pela provação, mantêm sua confiança em ti.
Felizes os que, tendo a impressão de que estás ausente, continuam a crer em Tua proximidade.
Felizes os que não Te viram,mas vivem a firme esperança de Te ver um dia.
Amém.

Frei Larrañaga

sábado, 3 de outubro de 2009

DEUS DÁ OS SEUS DONS ESPIRITUAIS



1. Só Deus pode dar a VIDA, mas tu podes defendê-la
2. Só Deus pode dar a FÉ, mas tu podes dar testemunho dela.
3. Só Deus pode infundir a ESPERANÇA, mas tu podes dar ânimo
4. Só Deus pode dar o AMOR, mas tu podes amar o próximo como Jesus amou.
5. Só Deus é plenamente ALEGRE, mas tu podes sorrir.
6. Só Deus pode conceder a PAZ, mas tu podes ser conciliador.
7. Só Deus pode dar a FORÇA, mas tu podes ajudar os fracos.
8. Só Deus é o CAMINHO, mas tu podes orientar os outros para o bem.
9. Só Deus é a LUZ, mas tu podes ser uma luz na escuridão do mundo.
10. Só Deus pode fazer o IMPOSSÍVEL, mas tu podes fazer todo o possível.
Deus dá a cada um de vós o seu Espírito para seguirdes novos rumos de felicidade.
Deus conta sempre comigo e contigo para o mun do ser melhor.
Não esperes de Deus milagres sem a tua colaboração...
Faz tudo o que depende de ti e, depois, confia em Deus.

sábado, 26 de setembro de 2009

ORAÇÃO DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

"Senhor, quando eu tiver fome, dai-me alguém que necessite de comida.
Quando tiver sede, dai-me alguém que precise de água.
Quando sentir frio, dai-me alguém que necessite de calor.
Quando tiver um aborrecimento, dai-me alguém que necessite de consolo.
Quando minha cruz parecer pesada, deixe-me compartilhar a cruz do outro.
Quando me achar pobre, ponde a meu lado alguém necessitado.
Quando não tiver tempo, dai-me alguém que precise de alguns dos meus minutos.
Quando sofrer humilhação, dai-me ocasião para elogiar alguém.
Quando estiver desanimada, dai-me alguém a quem eu dê um novo ânimo.
Quando sentir necessidade da compreensão dos outros, dai-me alguém que precise da minha.
Quando sentir necessidade de que cuidem de mim, dai-me alguém a quem eu tenha de atender.
Quando pensar em mim mesma, voltai minha atenção para outra pessoa.
Tornai-nos dignos, senhor, de servir nossos irmãos que vivem e morrem pobres e com fome no mundo de hoje.Dai-lhes, através de nossas mãos, o pão de cada dia, e dai-lhes, graças ao nosso amor compassivo, a paz e a alegria".
Madre Teresa verdadeiramente conjugou o verbo amar.
Sua preocupação era primeiro com os outros.
Todos representavam para ela o próprio Cristo.
Em cada corpo enfermo, desnutrido e abandonado ela via Jesus crucificado em um novo madeiro.
Amou de tal forma que estendeu a sua obra pelo mundo inteiro, abraçando homens de todas as raças e credos religiosos.
Honrada com o prémio Nobel da paz, prosseguiu humilde, servindo aos seus irmãos.
Tudo o que lhe importava eram os seus pobres.
E os seus pobres eram os pobres do mundo inteiro.Amou sem fronteiras e sem limites.
Serviu a Jesus em plenitude.
E nunca se ouviu de seus lábios uma queixa de solidão, amargura, cansaço ou desânimo.
Sua vida foi sempre um cântico de fidelidade a Deus, por meio dos compromissos com as lições deixadas por Jesus."Somos todos anjos com uma asa só.
E só podemos voar quando abraçados uns aos outros.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

UM DIA DIFERENTE COM OS FILHOS


Apenas nesta manhã, eu vou sorrir quando vir o seu rosto, e rir mesmo sentindo vontade de chorar.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar você escolher o que vai vestir, e sorrir e dizer o quanto você está óptimo.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar a roupa para lavar de lado, pegar você e levá-lo ao parque para brincar.
Apenas nesta manhã, eu vou deixar a louça na pia e deixar você me ensinar a montar seu quebra-cabeças.
Apenas nesta tarde, eu vou desligar o telefone, manter o computador fora do ar e sentar-me com você no quintal e soltar bolhas de sabão.
Apenas nesta tarde, eu não vou gritar nenhuma vez, nem mesmo resmungar, quando você gritar e acenar para o carrinho de sorvetes; e vou lhe comprar um se ele passar.
Apenas nesta tarde, eu não vou me preocupar com o que você vai ser quando crescer.
Apenas nesta tarde, eu vou deixar você ajudar-me a assar biscoitos e não vou ficar atrás de você tentando consertá-los.
Apenas nesta tarde, vamos à sua loja preferida e vou-lhe deixar escolher um brinquedo numa loja.
Apenas nesta noite, vou segurá-lo em meus braços e contar-lhe uma história sobre como você nasceu e como eu amo você.
Apenas nesta noite, eu vou deixar você espirrar a água do banho e não ficar nervoso.
Apenas nesta noite, vou deixar você ficar acordado até tarde, enquanto ficamos sentados na soleira, contando todas as estrelas.
Apenas nesta noite eu vou me aconchegar ao seu lado por horas e perder meus shows favoritos na TV.
Apenas nesta noite, quando eu passar meus dedos entre seus cabelos enquanto você reza, eu vou simplesmente ser grato a Deus por me ter dado o maior presente do mundo.
Eu vou pensar nas mães e pais que procuram por seus filhos perdidos, nas mães e pais que visitam a sepultura de seus filhos em vez de suas camas, nas mães e pais que estão em hospitais vendo seus filhos sofrerem sem que isto tenha sentido e gritando por dentro que não podem mais suportar isto.
E, quando eu lhe der um beijo de boa noite, eu vou lhe segurar um pouquinho mais forte por um pouquinho mais de tempo.
E é então que eu vou agradecer a Deus por você e não pedir nada a Ele, excepto mais um dia.
(Com ligeiras adaptações de Euro Oscar)
Autor=??? (Quem souber, avise-me, por favor.)

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O SACRAMENTO DA ORDEM




albanosusanogueira@sapo.pt

http://deixadeusentrar.blogspot.com/


1- Quando alguém é ordenado presbítero, torna-se sinal e presença de Cristo Pastor no mundo. Não se trata apenas de uma função que se tem, mas também duma identificação com Cristo ao nível do mais fundamental, isto é, do próprio ser e missão.
2- Proclamar o evangelho, congregar e dirigir a comum idade, perdoar os pecados, ungir os doentes, celebrar a Eucaristia, exercer a obra de Cristo de redenção da humanidade e glorificar a Deus, eis, em suma, a obra essencial do presbítero.
Por outras palavras, “participar nas funções de santificar, ensinar e governar.
3- O padre é, eminentemente, um instrumento de contacto sacramental com Cristo. O Cristão encontra Deus nos sacramentos. Mas é através do padre que Cristo está presente sacramentalmente.
Administrando os sacramentos, o padre constrói a comum idade da fé, levando a vida humana ao contacto com a vida divina. Todos os cristãos participam na construção do Reino de Deus, mas de formas diferentes.
Escolhidos duma maneira única, os padres são designados para participarem duma forma especial na obra salvadora de Cristo.
4- Aos olhos da sociedade de hoje, a figura do padre é, pelo menos, desconcertante. Enviado a continuar na terra a missão libertadora de Cristo, o padre sabe que o acompanhará sempre o selo da contradição. No entanto, e acima de tudo, o padre terá de ser:
4.1. Um homem de fé pessoal, numa adesão profunda a Jesus Cristo. Uma fé de testemunho e de compromisso com os homens, que o faça permanentemente um “ser-para-os-outros”.
4.2. Um homem da unificação, da convivência, do diálogo, da reconciliação. Um homem capaz de reunir um povo disperso, de tudo deixar para salvar a ovelha perdida.
4.3. Um homem de oração: oração de louvor, de adoração, de petição, de acção de graças. Um homem que será o intérprete dos problemas do mundo no diálogo com Deus.
4.4. Um homem da proclamação do Evangelho, capaz de transmitir a Boa Nova com fidelidade e de ele mesmo lhe permanecer fiel.
4.5. A crise de padres é evidente preocupação da Igreja de Deus. Por esse motivo, todos os cristãos devem sentir este problema profundo e suplicar com insistentes orações ao Senhor da seara que envie trabalhadores para a Sua seara.
“Todo o sacerdote é escolhido de entre os homens e constituído a favor dos homens, nas coisas concernentes a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. No entanto, apesar de toda a grandeza da sua missão, ele mesmo está rodeado de fraqueza, a fim de poder compadecer-se dos que são ignorantes e vivem extraviados.
Ninguém toma para si esta honra, mas apenas o que é chamado por Cristo a participar na sua função sacerdotal para oferecer o sacrifício de Cristo e do Povo de Deus” (Heb 5, 1-4).

(continua)
P. Albano Nogueira

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

HOMEM ANIMAL RACIONALOU IMAGEM DE DEUS


albanosousanogueira@sapo.pt

http://deixadeusentrar.blogspot.com/



HOMEM ANIMAL RACIONAL,OU IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS?


Quando pensamos na pessoa humana, homem e mulher, podemos pensar, afinal, quem é o homem? Quem é a mulher?
Uma definição muito antiga que já vem do grande filósofo grego Aristóteles, alguns séculos antes de Cristo, diz-nos que “o homem é um animal racional”.
Ou seja: o homem é um animal, tem muitas características dos animais, tem alguns instintos dos animais, mas é-lhes superior pela inteligência, pela racionalidade.
Esta definição tem muito de verdade: as pessoas humanas são animais que pensam, com racionalidade. Mas é uma definição incompleta e que define as pessoas por baixo, muito próximas do animal.
O homem usa a razão para se elevar acima dos instintos animais, mas às vezes usa a sua razão para o mal, para pensar o mal, construir o mal e fazer o mal. O que dá a razão a sua elevação não é ela mesma, pois o pensar em si não é automaticamente nem bom, nem mau.
A moral e ainda mais a moral bíblica e católica é que dão à razão humana uma elevação que leva a pessoa a distinguir o que é bem e o que é mal e isso, do ponto de vista católico, não é algo que se deve só à razão, mas à moral e a moral católica tem a sua base em Deus, no Deus bíblico revelado no Antigo e no Novo Testamento.
A Sagrada Escritura e a religião cristã dizem-nos que o homem é muito mais do que animal racional. O homem é IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS. Uma diferença enorme, uma elevação extra ordinária da pessoa humana. Uma definição por cima, que eleva a pessoa até Deus.
Vivemos numa sociedade onde Deus não conta para quase nada.
As leis do estado nesta Europa descristianizada e ateia, não têm em conta a grandeza da pessoa humana e olham para a pessoa na sua dimensão material, biológica, racional, afectiva; mas esquecem a grande dignidade da pessoa humana como imagem e semelhança de Deus.
Sem Deus, quem sou eu? Que faço na terra? De onde vim? Para onde vou? Sem Deus, qual o sentido da vida? Sem religião quem é a pessoa humana?
Infelizmente quando vemos o rumo da sociedade, preocupada sobretudo com O TER: ter coisas, ter bens materiais, ter dinheiro, ter fama, ter sucesso, ter prazer, ter gozo, ter honras, ter vitórias, vamo-nos apercebendo que o rumo não é tão certo como alguns querem fazer crer.
A pessoa humana não pode apenas basear a sua existência no TER, mas também e muito no SER: ser pessoa, ser digno, ser verdadeiro, ser honesto, ser generoso, ser solidário, ser crente, ser humilde, ser filho adoptivo de Deus…

Pe. Albano Nogueira

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

VIVER ACORDADO E CONSCIENTE






Somos filhos deste mundo, mas não devemos ser seus escravos, vivendo apenas com os olhos postos no chão, esquecidos do transcendente, do divino.
Vivemos num mundo de contínua mudança, mas nem tudo é transitório. Existe o necessário, o definitivo e último.
Sofremos a tentação de nos apegarmos aos falsos absolutos, e adorá-los. Só Deus é o Absoluto que liberta. Aquilo e aqueles que pretendem ser absolutos neste mundo tiram-nos a liberdade com fanatismos.
Deus é esse Outro libertador, com quem nos podemos encontrar, amigo com amigo, Alguém que nos sorri dos céus.
Não devemos viver a vida a dormir, desinteressados das coisas espirituais, viver apenas voltados para o visível, o sensível, as horas vulgares, o cinzento do nosso dia-a-dia.
Toda a gente, mais dia, menos dia, põe a si mesma a questão do sentido ou do fracasso da sua existência.
É preciso ter tempo para fazer silêncio, fugir das horas vulgares da existência, escutar uma voz no íntimo de nós mesmos que nos convida a "ser o que devemos ser". Perguntemos a nós mesmos: será que eu sou quem devo ser?
É preciso estar acordado, atento, vigilante em relação à totalidade da nossa vida, ao sentido ou ao fracasso da nossa existência.
Uma voz diz-nos cá dentro da alma: "Sê quem és", quer dizer: sê verdadeiro, sê honesto, sê sério, sê um filho de Deus, um católico. Só tens uma vida, não brinques com ela...
Pergunta a ti mesmo: quem sou eu? O que faço aqui na terra? Para que é que eu vivo? Qual o valor do que faço e do que sou?
Com o passar dos anos as dimensões mais profundas da nossa vida ficam distorcidas, desfocadas, adulteradas pelo verdete da rotina. Muita gente não vive a vida, arrasta-a pela rotina.
Para que a vida seja bem vivida é preciso criar algo de novo no pensar e no ser, no ser para Deus. O silêncio, a meditação é uma oportunidade para ouvirmos Deus a dizer-nos: "Sê quem és"; "sê quem deves ser".
As mesmas coisas que vemos todos os dias se as olharmos com atenção, com um olhar fixo, elas parecem diferentes e ganham um novo interesse, uma nova importância. Isto vale para coisas, acontecimentos, pessoas, estados de vida.
Este olhar atento leva-nos a perceber o desgaste da monotonia rotineira.
O hábito, a rotina, a preguiça, o comodismo, a resignação são outros amores que estragam o primeiro amor puro e original.
A vida não é uma peça de teatro, não pode ser ensaiada. Só temos uma oportunidade e não podemos "falhar". Não podemos brincar com a vida.
Cada vida humana é única, irrepetível, como a pessoa que a vive. Cada um vai fazendo o seu caminho ao caminhar. Não há caminho feito, não há destino traçado para nós. Somos nós que traçamos o nosso destino.

José Rogério Almeida

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

ORAÇÃO


albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

Não Recebi nada do que pedi
Pedi a Deus para ser forte
a fim de executar projectos grandiosos,
E Ele me fez fraco
para conservar-me humilde.


Pedi a Deus que me desse saúde
para realizar grandes
empreendimentos,
E Ele deu-me a doença,
para compreendê-Lo melhor.


Pedi a Deus a riqueza, para tudo possuir,
E Ele deixou-me pobre para não ser egoísta.
Pedi a Deus poder,
para que os homens precisassem de mim,
E Ele deu-me humildade
para que d’Ele precisasse.


Pedi a Deus tudo, para gozar a vida,
E Ele me deu a vida, para gozar de tudo.

Senhor, não recebi nada do que pedi,
Mas deste-me tudo o de que eu precisava.


E, quase contra a minha vontade,
As preces que não fiz foram ouvidas.
Louvado sejas ó meu Deus!
Entre todos os homens
ninguém tem mais do que eu!


(Oração de um atleta americano que, aos 24 anos se tornou paralítico e nessa situação achou Deus.)

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

MENSAGEM DA CRIANÇA



albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com


Dizes que sou o futuro,
Não me desampares o presente.

Dizes que sou a esperança da paz,
Não me induzas à guerra.

Dizes que sou a promessa do bem,
Não me confies ao mal.

Dizes que sou a luz dos teus olhos,
Não me abandones às trevas.

Não espero somente o teu pão,
Dá-me luz e entendimento.

Não desejo tão só a festa de teu carinho,
Suplico-te amor com que me eduques.

Não te rogo apenas brinquedos,
Peço-te bons exemplos e boas palavras.

Não sou simples ornamento de teu caminho,
Sou alguém que te bate à porta em nome de Deus.

Ensina-me o trabalho e a humildade,
o devotamento e o perdão.

Compadece-te de mim e orienta-me
para o Que seja bom e justo...

Corrige-me enquanto é tempo, ainda que eu sofra...
Ajuda-me hoje,
para que amanhã eu não te Faça chorar.


Autor: Meimei.

sábado, 1 de agosto de 2009

SENHORA DO SILÊNCIO







Mãe do Silêncio e da Humildade, tu vives perdida e encontrando mar sem fundo do Mistério do Senhor.

Tu és disponibilidade e receptividade.

Tu és fecundidade e plenitude.

Tu és atenção e solicitude pelos irmãos.

Estás revestidas de fortaleza.

Resplandecem em ti a maturidade humana e a elegância espiritual.

És senhora de ti mesma antes de ser nossa Senhora.

Em ti não existe dispersão.

Em um acto de simples e total, tua alma, toda imóvel, está paralisada e identificada com o Senhor.

Estás em Deus, e Deus em ti.

O Mistério total te envolve e te penetra e te possui, ocupa e entrega todo o teu ser.

Parece que em ti tudo ficou parado, tudo se identificou contigo: o tempo, o espaço, a palavra, a música, o silêncio, a mulher, Deus.

Tudo ficou assumido em ti, e divinizado.

Jamais se viu figura humana de tamanha doçura,nem se voltará a ver nesta terra uma mulher tão inefavelmente evocadora.

Entretanto, teu silêncio não é a ausência mas presença.

Estás abismada no Senhor e, ao mesmo tempo, atenta aos irmãos, como em Caná.

A comunicação nunca é tão profunda como quando não se diz nada, e o silêncio nunca é tão eloquente como quando nada se comunica.

Faz-nos compreender que o silêncio não é desinteresse pelos irmãos, mas fonte de energia e de irradiação, não é encolhimento mas projecção.

Faz-nos compreender que, para derramar, é preciso preencher-se.

Afoga-se o mundo no mar da dispersão, e não é possível amar os irmãos com um coração disperso.Faz-nos compreender que o apostolado, sem silêncio, é alienação, e que o silêncio, sem apostolado, é comodidade.

Envolve-nos em teu manto de silêncio e comunica-nos a fortaleza de tua FÉ, a altura de tua Esperança e a profundidade de teu Amor.

Fica com os que ficam e vem com os que partem.


Ó Mãe Admirável do Silêncio!


Autor: Frei Inácio Larrañaga.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

ORAÇÃO DA NOITE






Meu Pai,

agora que as vozes silenciaram e os clamores se apagaram, aqui ao pé da cama minha alma se eleva a Ti para dizer: creio em Ti, espero em Ti, amo-te com todas as minhas forças.

Glória a Ti, Senhor.

Deposito em tuas mãos a fadiga e a luta, as alegrias e desencantos deste dia que ficou para trás.

Se os nervos me traíram, se os impulsos egoístas me dominaram, se dei lugar ao rancor ou à tristeza, perdão, Senhor!

Tem piedade de mim.Se fui infiel, se pronunciei palavras vãs, se me deixei levar pela impaciência, se fui um espinho para alguém, perdão, Senhor!

Nesta noite, não quero me entregar ao sono sem sentir sobre a minha alma a segurança de tua misericórdia, tua doce misericórdia inteiramente gratuita, Senhor.

Eu te agradeço, meu Pai, porque foste a sombra fresca que me cobriu durante todo este dia.

Eu te agradeço porque - invisível, carinhoso, envolvente - cuidaste de mim como uma mãe, em todas estas horas.

Senhor, ao redor de mim tudo já é silêncio e calma. Envia o anjo da Paz a esta casa.

Relaxa meus nervos, sossega o meu espírito, solta as minhas tensões, inunda meu ser de silêncio e de serenidade.

Vela por mim, Pai querido, enquanto eu me entrego confiante ao sono como uma criança que dorme feliz em teus braços.Em teu nome, Senhor, descansarei tranquilo.

Assim seja.


(Autor: Frei Ignácio Larrañaga, em "Encontro")

quinta-feira, 23 de julho de 2009

ORAÇÃO DA MANHÃ





Senhor!

Enche de esperança o meu coração e doçura os meus lábios!

Põe em meus olhos a luz que acaricia e purifica;
Põe em minhas mãos, o gesto que perdoa.

Dá-me valentia para a luta,compaixão para as injúrias, misericórdia para a ingratidão e a injustiça.

Livra-me da inveja e da ambição mesquinha,do ódio e da vingança.

E que, quando eu voltar hoje para o calor de minha cama,possa, no mais íntimo de meu ser,sentir que estás presente.

Amém!


Autor: Frei Inácio Larrañaga.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

PENSAMENTOS DE FELICIDADE



1- A maior parte do sofrimento humano é um produto subjectivo, elaborado na nossa mente.
A maioria dos nossos temores, medos, sobressaltos e ansiedades brotam do fundo escuro da alma humana.
O fracasso, muitas vezes, é um produto mental. Não são setas disparadas do exterior, mas é a nossa mente que as dispara e nos faz sofrer.
2- Também há setas exteriores disparadas contra nós, pois somos seres de relação com os outros. Viver com os outros também pode ser fonte de sofrimento.
2.1. A inveja é a erva daninha e a que mais estraga as relações humanas. A Inveja é a grande causa de sofrimento de muita gente, mas poucos se dão conta da sua presença, por ela andar tão disfarçada.
2.2. Local de trabalho também pode ser fonte de sofrimento.
2.3. A vizinhança com as críticas, murmurações, boatos, exageros, invejas, ganância de querer o que é dos outros, é um lugar de sofrimento.
2.4. A própria família pode ser também um inferno de sofrimento. Relação entre marido e esposa, entre pais e filhos que fracassam nos estudos, no casamento, pela droga, marginalidade, etc…

SALVA-TE A TI MESMO
Salvação aqui não é no sentido teológico, a salvação já obtida por Jesus Cristo. Aqui significa libertação, salvar-se do medo, da angústia, do tédio, do sofrimento.
Só tu te podes salvar a ti mesmo eliminando a angústia, recuperando a tranquilidade de espírito e a alegria de viver.
Acredita em ti mesmo(a) e na tua capacidade de te salvares a ti mesmo(a): sentires segurança plena, nada de temor, de medos, ter calma, firmeza, liberdade. Isto, ninguém pode fazer por ti; só tu podes ser o salvador de ti mesmo(a) neste sentido.
A salvação não está nos consultórios dos psiquiatras nem nas farmácias, nem nos medicamentos (podem temporariamente ajudar). A solução está em teres fé em ti mesmo(a). Acredita em ti mesmo(a).
Só quem é amado tem capacidade de amar.
Só quem é livre consegue libertar.
Só pode ser instrumento de paz quem vive em paz consigo mesmo.
Os que sofrem fazem sofrer os demais.
Os fracassados têm tendência a fazer fracassar os outros.
Os ressentidos semeiam violência em seu redor.
Quem foi posto em conflito, põe em conflito.
Quem está em guerra consigo espalha guerra à sua volta
Quem não se aceita a si mesmo, não aceita ninguém.
Os que a si mesmos se rejeitam, rejeitam a todos.
Não podemos tornar os outros felizes se nós mesmos não formos felizes.
A nossa contribuição para a felicidade dos outros é proporcional à nossa própria felicidade.
Amaremos o próximo na medida em que aceitarmos e amarmos a nossa própria pessoa e a nossa história.
Amar o próximo COMO A SI MESMO.
SÊ FELIZ E CONTRIBUIRÁS PARA A FELICIDADE DOS TEUS IRMÃOS E TODOS OS OUTROS.

Autor: Frei Ignacio Larranaga

quinta-feira, 9 de julho de 2009

DA REGRA DE S. BENTO DE NÚRSIA


Ensinamentos de S. Bento para todos

CAPÍTULO 4 - Quais são os instrumentos das boas obras?
[1] Primeiramente, amar ao Senhor Deus de todo o coração, com toda a alma, com todas as forças.
[2] Depois, amar ao próximo como a si mesmo.
[3] Em seguida, não matar.
[4] Não cometer adultério.
[5] Não furtar.
[6] Não cobiçar.
[7] Não levantar falso testemunho.
[8] Honrar todos os homens.
[9] E não fazer a outrem o que não quer que lhe seja feito.
[10] Abnegar-se (esquecer-se) a si mesmo para seguir o Cristo.
[11] Castigar o corpo.
[12] Não abraçar as delícias.
[13] Amar o jejum (e a abstinência).
[14] Reconfortar os pobres.
[15] Vestir os nus.
[16] Visitar os enfermos.
[17] Sepultar os mortos.
[18] Socorrer na tribulação.
[19] Consolar o que sofre.
[20] Fazer-se alheio às coisas do mundo.
[21] Nada antepor ao amor de Cristo.
[22] Não satisfazer a ira.
[23] Não reservar tempo para a cólera.
[24] Não conservar a falsidade no coração.
[25] Não conceder paz simulada.
[26] Não se afastar da caridade.
[27] Não jurar para não vir a perjurar (negar o que se jurou).
[28] Proferir a verdade de coração e de boca.
[29] Não retribuir o mal com o mal. (Retribuir o mal com o bem.)
[30] Não fazer injustiça, mas suportar pacientemente as que lhe são feitas.

[31] Amar os inimigos.
[32] Não retribuir com maldição aos que o amaldiçoam, mas antes abençoá-los.

[33] Suportar perseguição pela justiça.
[34] Não ser soberbo.
[35] Não ser dado ao vinho.
[36] Não ser guloso.
[37] Não ser apegado ao sono.
[38] Não ser preguiçoso.
[39] Não ser murmurador.
[40] Não ser detractor (maldizente).
[41] Colocar toda a esperança em Deus.
[42] O que achar de bem em si, atribuí-lo a Deus e não a si mesmo.
[43] Mas, quanto ao mal, saber que é sempre obra sua e a si mesmo atribuí-lo.

[44] Temer o dia do juízo (quando vier a morte).
[45] Ter pavor do inferno.
[46] Desejar a vida eterna com toda a cobiça espiritual.

[47] Ter diariamente diante dos olhos a morte a surpreendê-lo.

[48] Vigiar a toda hora os actos de sua vida.
[49] Saber como certo que Deus o vê em todo lugar.

[50] Quebrar imediatamente de encontro ao Cristo os maus pensamentos que lhe advêm ao coração e revelá-los a um conselheiro espiritual.
[51] Guardar sua boca da palavra má ou perversa.

[52] Não gostar de falar muito.
[53] Não falar palavras vãs ou que só sirvam para provocar riso.

[54] Não gostar do riso excessivo ou ruidoso.
[55] Ouvir de boa vontade as santas leituras.
[56] Dar-se frequentemente à oração.
[57] Confessar todos os dias a Deus na oração, com lágrimas e gemidos, as faltas passadas e

[58] daí por diante emendar-se delas.
[59] Não satisfazer os desejos da carne.
[60] Odiar a própria vontade.
[61] Obedecer em tudo às ordens do Abade, mesmo que este, o que não aconteça, proceda de outra forma, lembrando-se do preceito do Senhor: "Fazei o que dizem, mas não o que fazem".
[62] Não querer ser tido como santo antes que o seja, mas primeiramente sê-lo para que como tal o tenham com mais fundamento.

[63] Pôr em prática diariamente os preceitos de Deus.

[64] Amar a castidade, a pureza contra a luxúria, abuso da sexualidade.
[65] Não odiar a ninguém.
[66] Não ter ciúmes.
[67] Não exercer a inveja.
[68] Não amar a rixa.
[69] Fugir da vanglória (vaidade).
[70] Venerar os mais velhos.
[71] Amar os mais moços.
[72] Orar, no amor de Cristo, pelos inimigos.
[73] Voltar à paz, antes do pôr-do-sol, com aqueles com quem teve desavença.

[74] E nunca desesperar da misericórdia de Deus.
[75] Eis aí os instrumentos da arte espiritual:

[76] se forem postos em acção por nós, dia e noite, sem cessar, e devolvidos no dia do juízo, seremos recompensados pelo Senhor com aquele prémio que Ele mesmo prometeu:

[77] "O que olhos não viram nem ouvidos ouviram preparou Deus para aqueles que o amam".

[78] São, porém, os claustros do mosteiro e a estabilidade na comunidade a oficina onde executaremos diligentemente tudo isso.


segunda-feira, 6 de julho de 2009

ORAÇÃO DA NOITE


albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusentrar.blogspot.com

Eu Te louvo, Senhor, de todo o coração,
Pelos dons que o Teu amor nos dá.
Graças, Senhor, pelo sol e pelo mar,
Pelos desertos, pelas planícies e montanhas
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, pelas plantes e flores,
Por todos os animais, pelo pão de cada dia
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, por em chamares à vida,
Pelos meus pais e família
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, por todos os meus amigos
E pela alegria do convívio e da partilha
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, pelas crianças e jovens,
Pelos adultos e idosos
Por todos os homens, meus irmãos
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, pelas minhas vitórias e fracassos
Pelas minhas qualidades e limitações
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, pelo meu irmão Jesus,
Pela mensagem que anunciou
Pela Igreja que fundou
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, pela Tua presença no me caminho,
Pelo amor com que me amas
E pela herança a que me chamas
Porque é eterna a Tua fidelidade.

Graças, Senhor, por toda a criação
E pelos novos céus e a nova terra.
Graças por toda a história humana,
Que em Cristo será consumada
Porque é eterna a Tua fidelidade.

(Fonte fransciscana)

sexta-feira, 3 de julho de 2009

3 De JULHO – S. TOMÉ, APÓSTOLO



http://deixadeusentrar.blogspot.com

O dia 3 de Julho, na liturgia católica, é o dia do Apóstolo S. Tomé.
Este Apóstolo às vezes tem sido mal interpretado por causa das suas dúvidas. Mas as dúvidas podem ser boas e serem caminho de aprofundamento e de esclarecimento da fé.
“Às vezes quem duvida e faz perguntas, é muito mais honesto do que eu”, assim cantava o P. Zezinho.
Hoje há pessoas que acreditam em tudo, são crendeiras, supersticiosas. Não esclarecem a sua fé, não perguntam a quem sabe e acreditam em tudo o que ouvem na televisão acerca do fim do mundo, dos demónios, das bruxas e dos bruxos, das cartas, dos horóscopos, dos males de inveja, das pragas, encostos, dos boatos, das almas do outro mundo, das ferraduras, enfim de tanta coisa quase sempre mentira, ilusão, sem fundamento real.
Muita gente vive doente e não procura o lugar certo para curar os seus males de que sofrem.
Quem sofre da alma não deveria nunca deixar-se enganar por essas pessoas…
O mal da alma trata-se com fé, com esperança, com amor.
em Deus que nos ama, nos criou, nos quer bem. Ama-nos como o melhor dos pais, a melhor das mães.
Esperança no presente e no futuro, sem desanimar, sem perder a orientação, o rumo, a meta da vida que é a comunhão com Deus e com os outros.
Esperança no futuro deste mundo e no futuro que há-de vir depois da morte.
Amor, caridade, amizade. Amar e ser amado, mas amado a sério. Não me refiro a sexo, mas ao verdadeiro amor de amizade.
Quem não acredita no verdadeiro Deus revelado por Jesus Cristo, vai acreditar em substitutos (ídolos: fama, poder, dinheiro, sexo, álcool, drogas, divertimento, compras, cartas, horóscopos, bruxaria, etc…)
Quem não espera no verdadeiro Deus, vai esperar das pessoas e das coisas o que eles e elas não podem dar (a salvação).
Quem não ama e não é amado segundo o jeito de Jesus Cristo, vai meter-se pelos caminhos da perdição.
S. Tomé, depois de esclarecido, fez uma bonita confissão de fé: “MEU SENHOR E MEU DEUS”.
Olha para S. Tomé e aprende a acreditar, a esperar e amar ao jeito de Jesus Cristo, meu irmão, minha irmã e não te deixes iludir, nem enganar, nem seduzir pelos erros de tanta teoria e doutrina…
Que Deus te abençoe.

P. Albano Nogueira

sábado, 27 de junho de 2009

VIDA E MORTE NA BÍBLIA



Jesus Cristo, Homem e Deus, revela o poder de Deus nos milagres. Acalmou a tempestade do mar, cura pessoas, ressuscita mortos.
Domingo XIII do Tempo Comum, dia 28 Junho: fala-se da cura de uma mulher doente há 12 anos e a ressurreição de uma menina também de 12 anos.
O número 12 é simbólico, significando eleição. Doze filhos de Jacob vão dar as 12 tribos de Israel, quando, na realidade, o Antigo Testamento menciona mais de 12, mas com isso quer dizer-se que eram as tribos eleitas. Também são 12 os profetas menores do Antigo Testamento; os 12 apóstolos de Jesus; as 12 legiões de anjos que Jesus tem à Sua disposição (Mt 26,53). Note-se ainda que o Apocalipse tem várias referências a este número.
Esta mulher, doente há 12 anos, como que foi escolhida para ser curada e esta menina de 12 anos também foi escolhida para ser ressuscitada.
Mas a reflexão que eu quero apresentar é que a palavra “Vida” na Bíblia é mais do que Vida biológica e a palavra “morte” na Bíblia é mais do que morte biológica.
“Vida” na Bíblia é vida plena: do corpo, da alma, da mente, do coração, do espírito. Vida abundante de saúde, bem-estar, felicidade, fartura, família numerosa, boas relações com Deus, com os outros e consigo mesmo. Vida que vai para além da terra: Vida eterna.
“Morte” na Bíblia não é apenas morte biológica, morte da pessoa, é muito mais do que isso. “Morte” é também o corte de relação, as doenças mortais, os pecados mortais porque separam dos outros e de Deus.
A pessoa humana é um ser de relações. A doença mortal separa as pessoas das outras, até as doenças contagiosas obrigam a separar e essa pessoa como que está morta, separada, esquecida.
Esquecer alguém é como que estar morto para essa pessoa sem se relacionar com ele. Quando um se zanga com alguém, essa relação fica afectada e pode até morrer e dizemos: “essa pessoa, para mim, morreu…”, embora ela, biologicamente, continua viva.
Quem não ama está morto. Se houvesse uma pessoa que não amasse ninguém diríamos que essa pessoa não tendo boas relações com ninguém, está morta.
Quem esquece Deus, corta com Deus e não tem aquela vida plena, abundante, pode até ter cortado com Deus. Por isso se diz pecado mortal, não porque mata a vida biológica, mas porque mata a ligação a Deus.
Ao curar doentes, ao ressuscitar mortos, Jesus Cristo quer-nos comunicar que Ele veio combater tudo o que se opõe a uma vida plena, feliz, abundante de Deus. Deus quer-nos felizes, com uma vida abundante, de plenitude.
Isso é tanto mais importante, quanto mais as pessoas hoje, coma ideia de “gozar” a vida, ficam com uma vida cada vez com menos qualidade, com vícios, dependências, doenças, “escrava”… Querem gozar a vida e ficam mais mortos do que vivos: veja-se como fica uma pessoa ao fim de uma noitada na farra sem dormir, encharcada em comida, álcool, tabaco, jogos, drogas, comprimidos, divertimentos…
A alegria de Deus é que a Pessoa Viva e Viva uma vida feliz, abundante.
A moderação é muito importante para isso.
Como estamos numa sociedade onde a lei de Deus cada vez conta menos para as pessoas, elas usam e abusam das coisas deste mundo, sem regras, sem limites e depois ficamos chocados com a vida de tanta gente que em vez de se um amanhecer, é um anoitecer, um envelhecimento precoce e de outros até morte precoce: veja-se a morte do Michael Jackson…
Será caso para eu te dizer meu irmão, minha irmã:
DEIXA DEUS ENTRAR EM TI E TERÁS UMA VIDA DE ABUNDANTE FELICIDADE. Sem Deus a tua vida SERÁ SEMPRE UMA VIDA MENOR E COM RISCO DE REVSVALAR PARA O ABISMO...
Que Deus te abençoe.
P. Albano Nogueira