Número total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de junho de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -14



Cartas especiais

- Quando receberes uma carta, não deixes de responder.
Toda carta merece resposta.
Mas há situações em que não te deves esquecer de escrever.
Faz parte da cortesia, da civilidade.

- Escreverás sempre que receberes algum presente de alguém, a fim de agradeceres.
Podes manifestar a tua gratidão pelo gesto de amizade e também elogiar o bom gosto na escolha do mesmo.

- Escreverás para agradecer a hospitalidade que recebeste em alguma família onde fostes acolhido alguns dias.
Agradece todas as atenções que tiveram para contigo.

- Escreverás para mandar os pêsames a uma pessoa amiga que está de luto.
Dirás que a acompanhas neste momento doloroso.

Postais
- Se estás a passar férias e em viagem por terras distantes, tens sempre à disposição a maior variedade de postais ilustrados. Escreve umas breves linhas aos familiares e amigos, para dizer que não te esqueces deles ou que tudo está a correr bem.

- Quando escrevemos um postal, sabemos que ele pode ser lido por qualquer pessoa.
Por isso, evitamos dizer certas coisas íntimas.

domingo, 26 de junho de 2011

HIERARQUIA DE VALORES


Existem valores positivos e valores negativos (=contra-valores)
Os valores completam a existência da Pessoa, formam e enriquecem a sua personalidade.
É preciso conhecer, querer e procurar os valores formando bem a sua consciência.
Cada um deve saber fazer verdadeiros juízos de valor.
Vejamos uma hierarquia de valores segundo a moral católica:
Temos os valores espirituais e os valores sensíveis ou materiais.

Valores espirituais são os seguintes:
1- Valores religiosos são os mais elevados: Deus, o Eterno, o Santo, o Sagrado, a Fé.
2- Valores éticos e morais: a verdade, o bem, o amor, a liberdade.
3- Valores estéticos: a beleza, a ordem, harmonia, graciosidade.
4- Valores políticos: justiça, igualdade, liberdade.

Valores sensíveis ou materiais:
1- Valor do agradável e do prazer: são as sensações de prazer
 saúde, o vestuário, os alimentos.
2- Valores vitais: saúde, força
3- Valores de utilidade e económicos: o dinheiro e tudo o que ele possibilita, a produção, o vestuário.
.
A pessoa valoriza-se mais na medida em que procura valores maiores, mais verdadeiros, mais imutáveis, mais elevados.
Cada devia pensar: a que é que eu estou a dar mais valor? 
Dou mais importância aos valores espirituais ou aos valores sensíveis (materiais)?
Dou mais valor ao SER (valor espiritual) ou ao TER (valor material)?

quinta-feira, 23 de junho de 2011

O CORPO DE DEUS - CORPO DE CRISTO

albanosousanogueira@sapo.pt
http://deixadeusnentrar.blogspot.pt

URGÊNCIA DE DEUS NO MUNDO

Vivemos num mundo muito materialista, hedonista (só procura o prazer), sensorial, luxurioso, egoísta, relativista, secularizado e paganizado, que expulsou Deus do dia a dia e a quem só dá uma pequena ou nenhuma atenção e é urgente alguém que fale de Deus, que fale de silêncio, que fale de oração, que fale de vida interior, que fale de vida sacramental.
Quanto mais as pessoas se sentem vazias espiritualmente, mais fazem coisas que as esvaziam, mais a vida se torna banal, supérflua, medíocre, fútil.
É urgente dizer que Deus está no meio de nós, que Cristo ressuscitado está sempre connosco de muitas formas e de muitas maneiras, que Cristo continua na sua Igreja, ainda que ela tenha muitos defeitos e pecados.

Tantos cristãos andam distraídos, adormecidos, entretidos, desinteressados e afastados das cosias espirituais, das coisas sobrenaturais.

Falta gente que fale da vida espiritual, da dimensão interior que há na pessoa, que fale do amor de Deus, que fale da fome e sede de infinito que há na pessoa humana e nada nem ninguém pode saciar a não ser DEUS.

Faltam jovens que pensem na vida, na vocação a que Deus os chama e se possam dedicar a ajudar outros jovens a encontrar um sentido, um rumo para a vida.
Tantos jovens a anoitecer na vida, a caminhar para o fim da linha, numa vida vazia, sem sentido, sem rumo… Quando podiam e deviam caminhar do começo da linha numa vida que devia ser de amanhecer para o pleno dia, para uma vida abundante prometida por Jesus no evangelho.
Falta gente que vá ter com esses adolescentes e jovens para lhes dizer que a vida com Deus é mais bela, mais digna, mais grandiosa, mais maravilhosa.
Falta gente que diga a muitos jovens que vale a pena viver a vida com Deus e em Deus, num seguimento de Jesus Cristo e do Seu evangelho, onde o caminho a seguir é o do serviço, da bondade, da ajuda aos outros, da solidariedade, da caridade, da verdade, da honestidade, da justiça, da humildade, do perdão, do amor verdadeiro e honesto.
.
Caríssimos (as) jovens, despertai para a vida livre, responsável, séria, autêntica que o evangelho nos aponta. Não sejais escravos. A pessoa sem Deus, depressa se torna escrava das coisas, ideias, modas e do seu egoísmo.
.
Jovens, não deixeis a religião, não deixeis a amizade com Jesus Cristo, não deixeis a Eucaristia.
Assumi a vida cristã a sério, de forma responsável.
.
Rezai todos os dias.
Falai com o Senhor no silêncio do vosso quarto, Ele está em toda a parte, ama-vos e nele podeis confiar os vossos sonhos e projectos.
.
Tende um relacionamento pessoal com Jesus Cristo.
.
Jovens, amai a vida, amai-vos a vós mesmos e evitai o que vos prejudica a saúde e a dignidade, fugi do que vos degrada, evitai o que vos rebaixa e desdignifica.

Cristo é o amigo que não desilude.
O Evangelho é um caminho difícil, exigente, mas dá VIDA, PAZ, FELICIDADE e SALVAÇÃO a quem o segue.
Segui por esse caminho que é uma Pessoa- Jesus Cristo e encontrareis uma vida abundante como um presente de Deus.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -13

6. A tua correspondência

Antigamente, escreviam-se muitas cartas.
Hoje, devido à facilidade das comunicações, utiliza-se mais o telefone, telemovel e computador.
Época houve em que se perdeu o hábito de escrever, na era dos telemóveis, mas com a chegada dos computadores a troca de informação passou a ser feita por escrito, por isso, é cada vez mais importante saber ler e escrever bem.
Mas escrever bem, do mesmo modo que conversar bem, é uma arte que exige prática.
Não descures a correspondência como forma importante de comunicação.
Seguem-se algumas normas acerca da correspondência.

A arte de escrever

- Papel
O branco é o mais distinto.
As meninas gostam de usar papel fantasia.
O envelope deve ter a cor e a qualidade do papel.
O papel de carta deve ser timbrado: no canto superior esquerdo imprime-se o nome e direcção.

- Tinta
As esferográficas estão generalizadas.
Mas continua a ser muito bom escrever com tinta e com boa caligrafia.
As cartas particulares escrevem-se à mão, com boa letra.
Só quando se tem uma caligrafia horrível se podem escrever à máquina.
Pelo contrário as cartas comerciais, comunicados, etc., escrevem-se sempre à máquina (e faz-se cópia para arquivar).

- Data
Nas cartas familiares deve inscrever-se logo no princípio, do lado direito; nas que são dirigidas a personalidade de destaque (civis ou religiosas) ficará no fim, à esquerda.

- Princípio e final
As cartas dirigidas aos teus familiares, começa-as com uma expressão afectuosa: «Queridos pais», «Minha querida mãe», «Queridos avós». Nos outros casos, deves indicar a carta com as mesmas palavras com que te diriges à pessoa, se com ela falasses: «Senhor Doutor», «Senhor Professor» «Reverendo Padre», etc.
Uma forma de terminar: «Um beijo», «Com muitas saudades», «Com muita amizade», «Um abraço de…».

- Conteúdo
O conteúdo deve ser entendido pelo destinatário.
Por isso, coloca-te na pele dele e utiliza uma caligrafia e um discurso inteligíveis.
Usa um estilo fluente, ao jeito de quem está a conversar.
Mas está atento ao escreveres, porque, se as palavras voam, a escrita fica gravada para sempre.
É evidente que evitarás erros ortográficos e rasuras.

- Assinatura
Sempre bem legível.
Quando escreveres aos teus pais ou familiares, basta o teu nome próprio.
No caso de a correspondência ser dirigida a pessoas que mal te conhecem ou entidades oficiais, deves assinar o nome completo.

- Endereço
Para o endereço no subscrito deves seguir as normas dos correios. Pensa no pobre do carteiro e, por isso, que o endereço esteja legível e completo. Não esqueças o número do código postal. E também o remetente, ao cimo e à esquerda.

- Selo
Cola-se ao alto, à direita.
Verifica se tem o valor exigido, para não fazer com que o destinatário seja forçado a pagar uma sobretaxa.
Se, na tua carta, pedires uma informação a uma instituição de assistência ou pessoa muito pobre, deves juntar-lhe um selo destinado ao sobrescrito da resposta.
Nunca o faças, porém, em qualquer outro caso, porque correrás o risco de ofender o destinatário.

terça-feira, 14 de junho de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -12

O hábito do estudo

Nem todos os jovens sabem estudar como deve ser.
Espero que concordes com as seguintes recomendações:
 
- Antes de mais, muita ordem.
Conserva o teu material escolar em bom estado.
O bom trabalhador conhece-se porque tem os instrumentos de trabalho em bom estado.
 
- Para estudar bem, começa por fazer uma primeira leitura, procurando entender o texto.
Consulta dicionários, mapas…

- Faz, num segundo momento, uma leitura mais concentrada, fazendo esquemas, elaborando sínteses, sublinhando textos. Fazer resumos ajuda muito… É mais fácil estudar por resumos do que pelo livro muito mais extenso.

- Tenta, sem olhar para os textos, recordar tudo o que aprendeste.
E relaciona tudo o que agora aprendeste com o que já sabias sobre o assunto.

- Se é preciso apresentares um trabalho escrito, deixa duas boas margens: à direita e à esquerda.
Atenção à caligrafia, não cometas erros gramaticais, não manches o papel com borrões.
E, evidentemente, pensa no que vais dizer, sê concreto e claro e não fujas do tema.

- Começa a estudar desde o princípio.
Não esperes pelos testes para estudar...
Começa-se a estudar em Setembro, quando o ano começar e fazer logo resumo dos livros.
- Tomar apontamentos nas aulas e estar sempre atento.
 

quarta-feira, 8 de junho de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -11

5. O colégio ou o internato
.
Os jovens que, por razões de ordem vária, são confiados a colégios ou internatos, têm que enfrentar uma importante e rica experiência de vida em sociedade: contacto quase permanente com muitos outros colegas, ambiente de disciplina e de trabalho, horário que regulamenta cada hora do dia, tempo para estudar e tempo para brincar…
Se é um colégio católico, também haverá tempo para a oração, como por exemplo num seminário ou num convento.

Sempre alegres
Um jovem da tua idade, Domingos Sávio, viveu alguns anos num internato.
Percebeu que o importante era viver na alegria, que o resto viria por acréscimo.
Foi um jovem tão humano que hoje é proposto como modelo de vida à juventude que busca a perfeição.
As normas que se seguem são formas concretas de expressar esta atitude permanente de alegria juvenil.
- Antes de mais nada, aceita com lealdade e obediência convicta os horários: estudo, trabalho, recreio e oração entrelaçam-se harmoniosamente para a tua completa formação.
Certamente que preferirias prolongar o tempo do recreio e reduzir o do estudo! Mas seria para teu bem?
- A disciplina não é uma palavra simpática, mas é necessária para quem se quer preparar para um futuro onde nem tudo são rosas.
O esforço que agora fazes por obedecer ao toque de uma campainha e por ser fiel a horários irá ajudar-te muito amanhã, quando entrares no mundo do trabalho.
- Sê cortês e gentil no trato com os teus educadores.
Reconhece a sua dedicação: eles vivem sempre entre vós, ao vosso serviço.
Saúda-os com cordialidade e, nos recreios, procura aproximar-te deles.
Evita, porém, toda e qualquer forma de adulação e de hipocrisia.
- Fraternidade cordial e afectuosa também para com todos os companheiros: não troçar dos seus defeitos físicos, não lhes por alcunhas irritantes, ser comedido e discreto nos gracejos. Nunca te rebaixes por palavras ou conversas inconvenientes.
Sê generoso na prestação de pequenos serviços aos teus colegas e também no perdão de desavenças e ofensas.
- Por vezes, há jovens violentos.
Se queres corrigir as prepotências de alguém, recorre aos educadores.
Não confies à força dos teus músculos ou à agilidade da tua língua a tarefa de restabelecer a ordem e a justiça.
Recorda sempre esta frase: fazer mal a quem nos fez bem é diabólico; fazer bem a quem fez bem é humano; fazer bem a quem nos fez mal é divino, é cristão.
- Deves acautelar-te do perigo que representa para a tua personalidade em formação o facto de te deixares influenciar doentiamente por companheiros maliciosos.
Aprende a reagir e a conservar-te independente na tua maneira de julgar e proceder, subtraindo-te à influência de companheiros interessados em estragar o ambiente de fraternidade, alegria e paz.
Está em jogo o teu carácter.
Os anos que passares no colégio poderão ser os mais preciosos da tua vida.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

CORTESIA E BOAS MANEIRAS -10

.
Na biblioteca
.
- Na biblioteca escolar, onde vais ler ou consultar livros, deves guardar silêncio absoluto.
Qualquer cochicho ou ruído incomoda e distrai.
.
- Fala baixinho quando é preciso dirigir-se ao encarregado da biblioteca.
- Cumpre as normas estabelecidas em cada biblioteca.
- Não estragues o livro pedido.
E oxalá que todas as escolas tenham uma abundante biblioteca, com livros classificados por autores e por assuntos.
- Um bom livro é um bom amigo e quem gosta de ler nunca está só, ou seja, nunca se sente só. É mais importante gastar tempo a ler bons livros do que ver TV muito tempo, ou longas horas a ouvir música, ou passar horas no computador, onde às vezes nada de bom se aprende e muito de mau se aprende. 
- Um mau livro pode ser a desgraça de uma pessoa, especialmente de um adolescente ou jovem que podem ainda não ter aquela estrutura mental e moral para distinguir o bem do mal, ficando com o bem e rejeitando o mal.
- Alguns homens converteram-se lendo bons livros, às vezes durante a doença, acamados e chegaram a uma grande santidade. Outros afastaram-se dos bons caminhos por causa de maus livros...
- Ler bons livros é a melhor forma da pessoa desenvolver a sua sabedoria, saber cada vez mais, enriquecendo a sua cultura.
- Ama os bons livros e lê-os, pois com eles não há tédio, nem solidão, nem a sensação de abandono, uma vez que um bom livro é o nosso melhor amigo.