Número total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

HOJE NASCEU O SALVADOR?



A liturgia de Natal, diz: hoje nasceu o Salvador do Mundo...
Mas é mesmo HOJE?
Este hoje não deve ser entendido na dimensão histórica.
Jesus nasceu em Belém da Judeia, Palestina há 2009 anos.
Mas o seu renascimento espiritual acontece todos os dias no aqui e agora.
Deus quer nascer em cada pessoa e morar nela e nasce quando eu acredito, espero e amo.
ACREDITO, tenho fé, confio em Deus Pai, Filho, Espírito Santo, acredito na Igreja, nos sacramentos.

Quando eu ESPERO no presente e no futuro ser melhor, ser IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS;

Quando eu AMO: os outros, faço o bem, respeito os outros e as coisas dos outros, sou educado para os outros. AMO-me também a mim mesmo.
A Salvação é um dom de Deus para todos e foi realizada por Jesus Cristo começando na Encarnação e consumada na Redenção (Morte e Ressurreição); mas esta salvação é actualizada em todos os tempos e em todas as épocas pelo acolhimento que fazemos dela.
Por isso, é que se diz: nasceu hoje.
A salvação começa no presente e será plena no futuro...
Cada crente deve sentir a salvação de Deus no AQUI E AGORA.
Salvação= saúde, paz, vida espiritual, vida da graça divina em nós, libertação do mal e do pecado; esperança, amor, alegria; VIDA ETERNA


UM SANTO E FELIZ NATAL

Pe. Albano Nogueira

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

PARA UMA ESPIRITUALIDADE APOSTÓLICA





ORAÇÃO


A preocupação fundamental de Jesus consistia em ser obediente a seu Pai, em viver constantemente na sua presença.

Só então teve clara a sua tarefa em relação às pessoas.
O primeiro mandamento pede-nos que amemos a Deus com todo o coração, com toda a nossa alma e com toda a nossa mente.

O que Deus pede é um compromisso assumido com Deus.

Deus pede a totalidade do nosso coração, a totalidade da nossa mente, a totalidade da nossa alma.
É este amor incondicional a Deus que nos leva a cuidar do nosso próximo, não como uma actividade que nos distrai de Deus ou entra em competição com a nossa atenção a Deus, mas como uma expressão do nosso amor a Deus, que se nos revela como o Deus de todos.

Em Deus é onde encontramos o nosso próximo e descobrimos a nossa responsabilidade para com Ele.
O primeiro mandamento concretiza-se e especifica-se no segundo (amor ao próximo)
Há que descobrir a Deus no mundo e ao mundo em Deus.

Não fugimos do mundo para encontrar Deus.
Há que ser contemplativos na acção.

Podemos encontrar Deus no mundo.
Também temos de ser activos na contemplação.

Ter tempo para Deus mesmo com muitas actividades.

Temos de ser menos activos e mais passaivos para poder receber Deus: na sua Palavra, na Eucaristia, no silêncio, na oração e nas outras pessoas.

Deus também vem ter connosco nas pessoas.

Não apenas na igreja ou na religião.

Deus tem de ser amado amando as pessoas. Elas também são o rosto de Deus. Às vezes um rosto sujo, denegrido, desfigurado pelo pecado, como uma fotografia tremida que nem parece pessoa, mas continua a ser imagem da pessoa. Assim as pessoas, mesmos desfiguradas pelo pecado continuam a ser imagens de Deus.

Neste Natal, procure descobrir a presença de Deus nas pessoas.

Seja acolhedor, carinhoso, compreensivo, delicado, meigo.

Veja os outros com os olhos de Deus e tudo mudará nos seus relacionamentos.


Pe. Albano Nogueira

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

CELEBRAR O NATAL - 2


É impossível montar o presépio de Jesus em corações onde existem sentimentos de ódio, vingança, indiferença em relação aos outros.
O Natal não deve nunca ser a festa do esbanjamento, numa sociedade onde existem pessoas carecidas do necessário para poderem viver com dignidade.
Natal é solidariedade cristã.
Natal é tempo de partilha.
Natal é tempo para pensar nos outros, também nos mais carenciados, em quem Jesus quis estar presente.
Natal é humildade e não prepotência.
É serviço e não oportunismo nem exploração.
A presença de Jesus no coração dos homens é incompatível com sentimentos de inveja, de ódio, de violência.
É incompatível com qualquer manifestação de agressividade.
Natal é tempo de reconciliação e de paz, que passa também pelo gesto sacramental da confissão.
A preparação do Natal passa pela revisão de vida.
Pela purificação interior - Confissão ou Reconciliação.
Pela atenção aos outros.
Por maior justiça social.
O Natal do luxo, dos exageros, dos presentes caros, do desperdício não foi, nunca, o Natal de Jesus.
Nós devemos celebrar e recordar todos os anos o nascimento de Jesus Cristo, o Verbo de Deus encarnado, a presença entre nós da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade.
O Filho de Deus que se faz homem para assumir a natureza humana e a curar, sarar das feridas do pecado e justificar (transformar os homens pecadores em justos) a humanidade.
Mistério da Encarnação como primeiro passo para realizar o mistério da Redenção (Salvação) pela Sua Paixão, morte e ressurreição.
Movimento descendente de Deus que baixa até nós, que se aproxima de nós, que se faz visível, humano; para levar os homens ao movimento ascendente e irem até Deus pelo seguimento da Boa Nova (Evangelho), da Vida Nova que Deus nos quer dar pela Sua acção em nós:
a acção da graça divina que o Espírito Santo realiza em nós por meio da oração, leitura e escuta da Palavra de Deus (Bíblia), sacramentos, conversão, esforço pessoal de renúncia ao mal, ao egoísmo, ao desamor (ascese) – santificação pessoal e comunitária.

P. Albano Nogueira