Número total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

DEUS EXISTE MESMO?



PERGUNTE QUE EU RESPONDO

http://deixadeusentrar.blogspot.com/
albanosousanogueira@sapo.pt


Muita gente pergunta: HAVERÁ MESMO DEUS?DEUS EXISTE MESMO?

Deus é um mistério. Não há provas evidentes da existência de Deus. Podemos dizer Sim, creio em Deus e dizer Não, não creio em Deus.
Deus não existe da mesma forma que os seres existem. A nossa existência é acidental, contingente, depende de causas exteriores a nós mesmos (podia não acontecer); a existência de Deus é algo de essencial, absoluta (tem mesmo de existir). Deus não pode não existir.

Chegamos ao conhecimento de Deus de duas maneiras: a partir do universo criado (revelação natural) e a partir da revelação bíblica.

Tudo o que existe tem um autor. Quem criou o Universo, as estrelas, os astros, o sol, a terra, etc? Os cientistas dizem que foi por acaso, falam de um big bang, uma grande explosão ou expansão há 13,7 biliões de anos de algo que os cientistas não sabem explicar. Se nada existia, como é que isso explodiu?

Eu tenho fé e, no meu ponto de vista, Deus está na origem de tudo. Essa tal explosão foi obra de Deus que criou do nada todas as coisas. Deus é o autor de tudo. Pelas coisas visíveis chegamos à conclusão da existência de Deus Invisível. É o que se chama a revelação natural. Deus revela-se, na natureza criada, revelação indirecta.

A segunda forma de chegar à ideia de Deus é a partir da revelação bíblica. A Bíblia fala da revelação do próprio Deus que se deu a conhecer de muitas maneiras e de muitos modos, mas revelou-se especialmente por Jesus Cristo. Ele é o rosto visível do Deus Invisível, especialmente pelos seus milagres, pela sua morte e ressurreição. Mas a Bíblia só é Palavra de Deus e revelação divina se for lida com fé, ou seja, pressupõe a fé. pode acontecer de alguém sem fé ler a Bíblia e aceitar essas palavras como palavra de Deus.
____________________________________

Mas quem é Deus? Que sei eu de Deus? Quem é Deus para mim e para ti? Sei muito pouco de Deus. Será que Ele existe? Haverá "provas" da sua existência? Será que precisamos de Deus para alguma coisas? Não será antes Deus que precisa de nós?
_________________________________________

A Igreja tem de anunciar a Palavra que salva e essa Palavra é Jesus Cristo. Mas anunciar o evangelho não é apenas informar. Não se trata de dar apenas uma informação, uma notícia. Tem de ser anunciar o Salvador e a Salvação. J. Cristo é o evangelho e a salvação. Não anunciamos Palavras, mas a Palavra que é Jesus Cristo. Salvação é algo de bem concreto, real. Libertação do perigo. Salvação é vida, saúde, felicidade. Mais do insistir no negativo: libertação do pecado, da morte, da condenação, na desgraça, no castigo, na condenação, no inferno; devemos insistir no positivo, na graça, no bem que Deus tem para nos dar. Ao longo dos séculos insistiu-se muito na desgraça, no pecado, no castigo, no inferno e pouco na graça, no bem, no paraíso. Salvação – Em grego significa saúde, plenitude de vida.
História da salvação é história da plenitude de vida que Deus tem para nos oferecer por amor. História de amor de Deus por nós homens. Que conceito temos de Deus? Que sabemos de Deus? Quem é Deus? Quem é Deus para mim? Que podemos dizer de Deus? Podemos dizer que Deus é Criador, Aquele que dá o ser e a vida às criaturas. Deus cria criaturas, as quais têm também a liberdade de criar ou não. Emmanuel Levinas: “Deus criou criaturas capazes de O negar”. Capazes de ateísmo. Ousou e ousa criar por amor. Os pais também criam filhos que sabem que eles têm a possibilidade de os negar e renegar e apesar de tudo criam, geram filhos por amor. Ser cristão faz de mim uma pessoa livre: criatura de Deus. O cristianismo é a religião mais libertadora da pessoa e mais respeitadora da pessoa humana. Antes de falar de Deus como um facto evidente (método dedutivo – partindo de cima), pode partir-se de baixo, das coisas criadas, da pessoa (método indutivo) e “subir” até Deus.

P. Albano Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário