Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O DIABO EXISTE MESMO?


 
 
O diabo existe mesmo?
     Essa é uma pergunta difícil. O que é certo é que o mal faz estragos nos nossos corações e no mundo.
     E, às vezes, sem sabermos bem porquê, passa-nos pela cabeça a ideia de sermos cúmplices disso.
      No entanto, se pensarmos um pouco, torna-se bastante evidente que só o bem pode fazer-nos felizes.
    Quando cedemos ao mal, acabamos por arrepender-nos sempre.
Mas de onde vem essa estranha ideia de fazer o mal?
Virá de Deus? Se acreditas n’Ele, não vais pensar que Deus, que é bom, te sugere que faças o mal…
Se assim fosse, como poderias continuar a confiar n’Ele?
Virá do próprio Homem? Talvez, mas isso é assustador. Será que se pode continuar a gostar dessa criatura perante tantos genocídios, guerras, terrorismo, pedofilia?...
Há quem pense, por isso, que o mal vem de outro lado: nem de Deus, nem do Homem, mas daquele a quem se dá muitos nomes por não se saber muito bem quem ele é, nem como age: diabo, demónio, Satanás, Lúcifer…
Com efeito, quando o mal é muito grande, somos levados a crer que o Homem é tão culpado como vítima, e que cedeu a algo pior do que ele. Mas não devemos pensar que o diabo desculpa todas as maldades.
Apesar de todas estas discussões, o que cada um deve fazer é interrogar-se sobre se está disposto(a) a recusar o mal, porque é com a nossa autorização que ele avança e com a nossa recusa que ele recua.
O mal engorda porque nós o alimentamos. Se não fizermos o mal, ele emagrece e até poderia desaparecer.

Sem comentários:

Enviar um comentário