Número total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de maio de 2010

ORAR É RECONHECER-SE PECADOR



Orar é RECONHECER que somos pecadores como Pedro que se deixou guiar pelo Mestre e lançou as redes onde durante toda a noite nada tinha pescado.
Sabemos o que se passou depois: pesca milagrosa, muitos peixes, as redes quase se rompiam…
Ao ver isto, Pedro exclamou: “Senhor, tem piedade de mim que sou um homem pecador…”.
O que aos homens parece impossível, às vezes, de repente, o Senhor torna-o possível.
Qual foi a tua reacção?
Somos pecadores, fazemos o mal que não queremos e deixamos de fazer o bem que queremos.
Mas se somos pecadores, Tu, Senhor, és o nosso Pai, Tu perdoas, esqueces e aceitas… por isso, recorremos a Ti com fé e confiança, sabendo que nunca rejeitas os teus filhos que vêm a Ti com dor no coração.
Jesus disse a Pedro: “Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens”. Então levaram as barcas para terra. Deixaram tudo e seguiram Jesus.
Faz uma paragem, reconhece o amor de Deus por ti que nunca falta, pede-Lhe perdão pelas vezes que não Lhe correspondes aos Seu amor.
---------------------------------
Orar é RECONHECER que o Senhor me confia uma missão.
Primeiro ensina-nos a escutar a sua voz.
Com o tempo descobre-nos essa razão última que dá sentido à nossa vida: o que quer de nós…
A nossa missão é única e irrepetível.
Ninguém pode substituir-nos.
Jesus necessita das nossas mãos para abençoar,
Jesus necessita dos nossos pés para caminhar ao encontro dos outros,
Jesus necessita da nossa boca para falar
Jesus necessita do nosso coração para amar e isto sempre de modo concreto.
Somos o Seu corpo aqui e agora.
Alguma vez perguntaste a Jesus: “Senhor, que queres de mim?”.
Se Jesus te chamasse, qual seria a tua resposta.
O pai, a mãe às vezes, pedem ajuda aos filhos: vai fazer isto, preciso que me faças isto.
Mas os filhos também podem perguntar:
Mãe, pai, precisam de alguma coisa que eu faça? Posso ajudar?
Com Deus temos nós de fazer muitas vezes esta pergunta.
“Senhor, que posso fazer eu por Ti? Em que posso ajudar?”.
Outras vezes o Senhor pede ajuda pela boca do pai, da mãe, de um sacerdote, de um catequista, etc...
O Senhor precisa de ajuda. Não devo pensar só no que Deus pode fazer por mim, no que Deus me pode dar.
Tenho de pensar também: o que é que eu posso dar a Deus, que é que eu posso fazer pelo Senhor, pela Igreja, pelos outros…
O Senhor precisa de mensageiros, de apóstolos, de testemunhas que digam aos homens o quanto Deus os ama, que ensinem a conhecer e amar a Deus, que O sigam.
Nós não somos nada, não somos dignos, mas o Senhor precisa de nós como voluntários.
Se nós fizermos a nossa parte, Deus fará o resto.
Se eu não fizer, Deus também não o fará.
O que é preciso é dizer: “Senhor, aqui estou.
Podes contar comigo”.
Pe. Albano Nogueira

1 comentário:

  1. Sei que não sou nada, mas se precisares de mim digo como Samuel,"fala Senhor que o teu servo escuta".Agradeço tudo Senhor, o passado o presente e o futuro Tu que tudo sabes e tudo vês e conheces o desejo do meu coração.

    ResponderEliminar