Número total de visualizações de página

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

S. JOÃO DE BRITO

.
O dia 4 de Fevereiro é dia litúrgico de S. João de Brito, um sacerdote português da Companhia de Jesus (Jesusítas) que pregou e evangelizou na Índia no séc XVII.
Nasceu em Lisboa no dia 1 de Março de de 1647, de família nobre.
Sacerdote Santo e Mártir. Morreu no dia 4 de Fevereiro de 1693, com apenas 46 anos de idade.
Na prisão escreveu: "quando a culpa é virtude, o padecer é glória".
Foi preso e acusado pelos indígenas devido às suas virtudes.
A sua culpa era ser sacerdote católico, missionário e amigo dos outros.
Por isso, o seu sofrimento e padecimento foi uma honra, uma glória para ele...
Hoje temos necessidade de sacerdotes assim: santos e mártires.
Santos pela sua capacidade de se darem, de amarem, de viverem para os outros.
Mártir é aquele que dá testemunho da sua fé.
Em alguns casos até ao heroísmo, ao derramamento de sangue, até à morte. O ano passado morreram cerca de 23 missionários assassinados...
Mas ser testemunha da fé é uma tarefa de todos os cristãos, na vida de todos os dias.
Viver a fé alicerçada em Jesus que é sempre o mesmo Salvador: ontem, hoje e por toda a eternidade.
Num tempo de crise e de poucos valores humanos e cristãos, seria bom que os jovens (rapazes e raparigas) pensassem em dedicar a sua vida a fazer bem aos outros.
Tanta gente sem saber o que fazer da vida e o que fazer na vida.
O ano de 2011 é o Ano do Voluntariado.
Existe o voluntariado ligado a Congregações religiosas e Institutos de Vida Consagrada.
Muita gente podia fazer uma experiência de
um dia,
uma semana,
um mês
numa dessas casas religiosas e, quem sabe, poderiam descobrir uma vocação à vida consagrada.
Oxalá S. João de Brito inspire tantos jovens vazios, desorientados, perdidos na vida porque vivem só para si mesmos, de forma egoísta, a tentar ajudar os outros e encontrar um sentido e um rumo para as suas vidas.
Quem vive só para si, tem uma vida medíocre, banal, com pouco sentido, uma vida triste e infeliz.
Quem só procura a sua felicidade, nunca será feliz.
Quem vive para os outros, tem uma vida grande, cheia de significado, de sentido, de alegria e de felicidade.
Quem procura a felicidade dos outros é que será verdadeiramente feliz...

Sem comentários:

Enviar um comentário