Número total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

DEUS E O HOMEM

+
Deus é uma realidade, um ser de que os Homens religiosos falam quando o conhecimento humano fracassa, quando fracassam as forças humanas e chegam aos seus limites.
Ou seja, quando os humanos conhecem mais ou têm mais força, parece que Deus já não se torna necessário.
Esta é uma forma imperfeita de falar de Deus por causa dos limites humanos, como se Deus só fizesse falta enquanto os humanos não resolvessem os problemas.
Deus deve ser falado e entendido não nos limites, mas no centro; não nas fraquezas, mas na força; não na hora da morte e da culpa, mas na vida e no bom que há na pessoa.
A Igreja não pode ser vista como uma realidade presente onde fracassa a capacidade humana, nos limites, mas no meio da aldeia, no meio da vida onde a pessoa se realiza e é feliz.
Esta mentalidade é muito importante para entendermos a necessidade Deus, da religião, e da Igreja Católica.
Para muita gente, Deus só faz falta nas desgraças, nas contrariedades, na morte.
Isso é fazer de Deus um pronto-socorro, um bombeiro e Deus não pode ser visto nessa dimensão.
Isso é uma máscara de Deus, uma visão errada da religião e da Igreja.
A prática religiosa, a crença em Deus deveria ser algo presente em toda a vida da pessoa desde o nascer até ao morrer.
Infelizmente, estamos numa sociedade que pôs Deus à margem da sua vida, Deus tornou-se desnecessário, não faz falta.
Quando muito, recorre-se a Deus no sofrimento, nas doenças, na morte, naquilo que a ciência e a técnica não dominam, nos limites das capacidades humanas, como se a sabedoria e poder humanos ganhassem terreno na mesma proporção em que Deus fosse perdendo terreno.
Esta é uma visão deturpada der Deus.
Deus é a fonte da Vida, a fonte do Amor, a Fonte da Verdade, a Fonte da Salvação e a Fonte do sentido para a vida.
Ou seja, Deus é como a nascente de tudo, a raiz de tudo, o alicerce de tudo, a origem de tudo e sem nascente, sem raiz, sem alicerce, sem origem, como é que os seres e as coisas se sustentam e se compreendem?
Tudo se desmorona, tudo vem abaixo. Por isso, é que vemos a sociedade “vir a baixo”, desmoronar-se, porque perdeu a raiz, o alicerce, o fundamento, na medida em que perdeu a ligação à fonte.
Se cortar com a nascente, a fonte seca.
Se cortar com a raiz, a árvore seca e vem abaixo.
Se tirar o alicerce, o prédio desaba.
Se cortar com a origem, perde-se a ligação ao passado.
Se faltar o fundamento das coisas, tudo perde o seu valor e o seu significado.
Por isso, a vida, o mundo, o universo sem Deus perde o seu fundamento, não se aguenta, desmorona e entra em ruínas, destrói-se…
A ruína, a destruição é o que espera o mundo se se afastar de Deus, da Fonte, da Raiz, do Fundamento, do Alicerce…

(Bruno Forte, teólogo italiano)

Sem comentários:

Enviar um comentário