Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

COMO SE CHEGA A DEUS?



Um anónimo perguntou-me:


"Será que só por Cristo e a Bíblia se chega a Deus? .

...E os que nascem, sem mais hipóteses, mergulhados em outras religiões?...".


Há muitos caminhos para se chegar a Deus e não apenas por Cristo ou pela Bíblia. Mas, na nossa vida, há caminhos mais directos e mais indicados do que outros para se chegar a um determinado lugar.

Durante muitos séculos se dizia que o cristianismo e ainda mais a Igreja Católica era o único caminho para se salvar.

Depois do Vaticano II (1962-63) e já lá vão 46 anos desde o seu encerramento, começou a afirmar-se que fora da Igreja Católica também há salvação.

Os documentos do Concílio Vaticano II afirmam que Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida como diz a Bíblia e a Igreja Católica ensina. Mas ensina também que fora da Igreja Católica, noutras religiões não-cristãs também há sementes de verdade e também há salvação.

A Igreja Católica nada rejeita do que nas outras religiões existe de verdadeiro e santo. Olha com respeito esses modos de pensar e agir, esses preceitos e doutrinas se possuirem um raio de luz que ilumina todos os homens.

No entanto a Igreja tem a obrigação de anunciar continuamente a Jesus Cristo porque é a revelação do verdadeiro Deus e a revelação da verdadeira identidade da pessoa humana. A verdade é Jesus Cristo e a verdade deve ser anunciada.

Exorta-se o diálogo e a colaboração com outras religiões e que não haja descriminação, nem violência por causa da religião.

Assim, a Igreja afirma que se as religiões orientarem as pessoas para o bem, para o respeito entre os povos e os seus seguidores cumprirem essas orientações para a fraternidade universal no respeito e na amizade, essas pessoas também conseguem a salvação.

Jesus veio salvar a todos e Deus quer que todos se salvem. Há muitas pessoas que não têm culpa por terem nascido e sido educadas noutras religiões, muitas das quais nem sequer ouviram falar de Jesus Cristo. Por isso, se não têm culpa por não conhecerem a verdade de Deus e de Jesus, não merecem ser condenadas.

Acrescento ainda que dentro da pessoa existe a sua consciência que a pessoa deve seguir e lhe diz que deve fazer o bem e rejeitar o mal.

Se seguir esta orientação da sua consciência, também se salvará.



P. Albano Sousa Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário