Número total de visualizações de página

sábado, 17 de novembro de 2012

ANO DA FÉ- A PRESENÇA DO PAI


ANO DA FÉ

http://deixadeusentrar.blogspot.com


Amor paterno.
Quando o pai se dá aos filhos numa relação pessoal tu a tu, semelhante a Deus, com profundo respeito pelos filhos que faz brotar a confiança e o que há de bom no outro. Serviço desinteressado aos filhos.

Dedicação do pai aos filhos; respeito do pai pelos filhos que são imagens e semelhanças de Deus; confiança na sua pessoa e na sua missão de educador e confiança nos filhos.

O amor do pai tem de ser completado com a sua sabedoria e o seu cuidado e preocupação pelos filhos.

Educação: fazer tudo por amor, tudo através do amor e tudo para o amor. Tudo vem de Deus e o pai terreno participa desse amor original de Deus.

A grande carência do tempo atual é a falta do pai. Primeiro falta o pai da terra e a consequência é que falta também o Pai do Céu. Assim, a pessoa não entende Deus como uma pessoa, um ser pessoal e não entende Deus como Pai.

Mas este Deus tem de ser entendido na Sua ternura e misericórdia.

Esta imagem de Deus deve entrar não só na cabeça, mas também na vontade e no coração. Quando a pessoa entender a ternura e a misericórdia de Deus Pai, transferida da ternura e misericórdia do pai terreno, mais facilmente entrará numa intimidade com Deus Pai e na Sua ternura de Pai.

A relação entre pai e filho no espaço da família e a respetiva vivência, são expressão para a vivência do Pai do Céu.

É muito importante esta imagem de Deus Pai como um Deus de Amor misericordioso.

Deus ama-nos, não tanto por sermos bons e justos, mas ama-nos porque Ele é Pai e é Amor, apesar das nossas fraquezas e misérias enos quer tornar bons.

Diante de Deus devemos manifestar a nossa profunda miséria e não termos medo de sermos pecadores e pedirmos perdão a Deus.

Sem comentários:

Enviar um comentário