Número total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

COMPREENDER A QUARESMA HOJE


Consulte o meu outro blog:
http://deixadeusentrar.blogspot.com
albanosousanogueira@sapo.pt

A sociedade de hoje e muitos cristãos católicos não conseguem ver por dentro as orientações da Igreja Católica e só conseguem ver por fora certos ensinamentos e práticas religiosas porque vivemos numa sociedade muito superficial e banal.
É uma visão e um entendimento muito pobre de quem não consegue passar do exterior, do visível, para o interior das coisas e das pessoas.
“É por dentro que as coisas e as pessoas são o que são”.
Esta introdução vem a propósito do tempo litúrgico da quaresma que se inicia nesta quarta feira de cinzas: “lembra-te Homem que és pó e em pó te hás-de tornar…”
Na quaresma, são 3 as realidades que os católicos são convidados e ter em conta para crescerem nas virtudes da fé, esperança e caridade.
1. Oração- Quaresma é tempo de rezar mais e rezar melhor: Eucaristia, terço, via-sacra, leitura da Bíblia, oração individual, oração familiar, oração comunitária. A oração leva a crescer na virtude da FÉ, da confiança, no amor de Deus. O importante é crescer na virtude da FÉ, entendida como um relacionamento amoroso de um(a) filho(a) com Deus Pai; com Jesus Cristo, Deus Filho e com Deus Espírito Santo.
2. Esmola – Partilha, renúncia quaresmal (ou bulas, ou contributo penitencial), oferta para a sustentação do pároco. A virtude da caridade, da generosidade: amor aos outros. Trata-se de partilhar com os mais pobres e contribuir para a sustentação do clero: uma tradição em todo o mundo e em todas as religiões.

3- Jejum, abstinência, e penitência – Símbolos da esperança de quem quer ser melhor, mais perfeito, mais sábio, mais livre e menos dependente do pecado, do egoísmo, das coisas materiais: comer, beber. Virtude da moderação, da temperança, que leva à esperança da salvação.
Há limites para o ser humano porque ele é limitado.
Reconhecendo o seu pecado, o seu egoísmo, os seus excessos, o crente católico vai-se confessar, reconciliar-se, pedir perdão a Deus no sacramento da confissão, fazer um propósito firme de emenda, compensar aqueles que prejudicou= satisfação.
As cinzas são um símbolo visível que apontam para outra realidade mais profunda: o Homem é caduco, passageiro, mortal. Não é Deus, não é imortal, não poder de dizer tudo, não pode fazer tudo, não pode experimentar tudo. Há coisas que pode fazer, mas não deve... Há limites porque o ser humano é limitado.
As cinzas são um símbolo que apontam para Alguém que é Imortal, Infinito, Eterno – Deus.
Quarta-feira de cinzas. Dia de jejum e abstinência. Jejum consiste em tomar uma refeição principal e na outra tomar algo de muito ligeiro. A abstinência na tradição da Igreja consiste em não comer carne na quarta-feira de cinzas e nas sextas-feiras da quaresma. O jejum e a abstinência apontam o domínio de si mesmo, domínio dos apetites, domínio de excessos e vícios…
A saúde começa na boca.
Uma pessoa, nas sextas-feiras da quaresma, pode, por exemplo, não beber bebidas alcoólicas, não fumar, reduzir o tempo dado à TV, não tomar café, diminuir uso e dependência do telemóvel, ler bons livros, ler a Bíblia, rezar mais, visitar doentes, idosos, fazer voluntariado, etc.
Outras pessoas podem abster-se do palavrão, da crítica, da murmuração, da mentira, das injustiças, de outros pecados.
Não se trata apenas de não comer carne, mas de dominar o mal que há em nós…
O que se trata é de DOMINAR-SE, não ser escravo da boca, da barriga, das coisas que usamos no dia-a-dia. A razão de ser destas práticas penitenciais da quaresma pretendem levar a pessoa a dominar-se, a controlar-se, a não ser escravo da boca, nem da barriga, das coisas, mas ser senhor das coisas…
Cortar o mal, como se podam as videiras e deixar ficar apenas o bem em nós.
Estas práticas pretendem ajudar os católicos a fazerem um esforço de se dominarem, de se aperfeiçoarem, de serem mais livres, de serem mais perfeitos, mais santos.

Pe. Albano Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário